Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A Xiaomi, que no início de março já havia dado sinais de que explodiria no mercado na Europa, na África e no Oriente Médio, acabou de superar a Apple no Velho Continente, e se tornar a segunda colocada em vendas na região, atrás apenas da Samsung. Zeng Xuezhong, vice-presidente da Xiaomi, foi quem anunciou a conquista, reproduzindo o gráfico da consultoria Canalys em um post no Weibo, principal rede social da China.

De acordo com o relatório, a Xiaomi fechou o primeiro trimestre de 2021 com um crescimento de 85% em comparação com o ano passado, contra 22% da Apple. A diferença fez com que a empresa chinesa superasse a de Cupertino na tabela, e passasse a responder por 23% do mercado de smartphones na Europa, contra 19% da rival. A Samsung, ainda na primeira posição registrou crescimento de 21% no ano a ano, e segue com uma fatia de 35% do mercado.

publicidade
Imagem mostra gráfico de vendas na Europa, região onde a Xiaomi já supera a Apple

Reprodução/Canalys

O top 5 da Canalys apresentou ainda a Oppo, na quarta colocação, com 4% de mercado, e um crescimento ainda maior do que a Xiaomi no comparativo anual: 153%. A quinta posição ficou com a Huawei que, como esperado, sentiu os efeitos das sanções dos Estados Unidos e da redução na produção. A empresa chinesa fechou o período com queda de 81% nas vendas, e uma fatia de 3% no mercado da Europa.

Europa Ocidental e Espanha

A Canalys apresentou outros dois recortes interessantes em seu mais recente relatório, e em um deles a Xiaomi supera não apenas a Apple, mas também a Samsung. A empresa foi a que mais vendeu celulares na Espanha no primeiro trimestre do ano (entre 1º de janeiro e 31 de março), alcançando o topo do mercado, com 35% de participação (45% a mais do que em 2020). A Samsung vem logo atrás, com 27% e 44% de alta em relação ao ano passado, com a Apple registrando 11% e 13%, respectivamente.

Imagem mostra que Xiaomi foi a empresa que mais vendeu celulares na Espanha no primeiro trimestre

Reprodução/Canalys

O recorte feito com todos os países da Europa Ocidental, no entanto, manteve a Xiaomi em terceiro lugar, sem conseguir superar a Apple ou a Samsung. A empresa teve um crescimento em vendas de 89%, mas ficou com apenas 17% do mercado, atrás da Maçã (25% e 23%, respectivamente) e da fabricante sul-coreana, que deteve 37% do mercado, com crescimento anual de 18% na região.

Imagem mostra que Xiaomi ainda não supera a Apple em vendas Europa Ocidental

Reprodução/Canalys

Em todos os cenários, além do bom desempenho da Xiaomi, há um ponto em comum: a queda da Huawei, que ficou em 80% na Europa Ocidental e em 81% na Espanha durante o trimestre. No âmbito glogal, as vendas da Huawei caíram 16,5 por cento, para 152,2 bilhões de yuans (R$ 124,8 bilhões, na conversão).

publicidade

Via Android Authority e Global Times

Imagem: Tumisu/Pixabay/CC