Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

A nova versão do Apple Podcasts chegou com o iOS 14.5, e parece que a concorrência não vai ficar atrás nessa corrida: o Spotify lançou hoje uma atualização que permite a assinatura de podcasts exclusivos, com pagamentos diretos aos criadores de conteúdo. O recurso estará disponível pelo Anchor, plataforma de podcasts adquirida pelo streaming, que permitirá que os episódios especiais sejam publicados nesta e outras plataformas de programas de áudio.

A atualização não é exatamente uma novidade, já que a empresa estava trabalhando em algo assim algum tempo atrás. A diferença está na estratégia, que é bem mais agressiva: para os próximos dois anos, o Spotify promete que 100% do lucro das assinaturas de podcasts (sem contar taxas de transação online) seja direcionado aos criadores. À partir de 2023, a plataforma  introduzirá uma taxa de 5% em cima desse valor. Para fins comparativos, o Apple Podcasts fica com 30% da quantia.

publicidade

Para inaugurar o serviço de assinaturas de podcasts, o Spotify selecionou 12 criadores de conteúdo para publicar conteúdo exclusivo em seus feeds. A National Public Radio (NPR) publicará cinco shows sem anúncios para assinantes à partir de 4 de maio. Os conteúdos de assinatura serão reconhecidos pelo símbolo de plus (+) ao lado do episódio.

O lado não-musical do conteúdo

Com cerca de 155 milhões de assinantes só no ano passado, o Spotify está investido forte na criação de um ecossistema que leve seus ouvintes para o lado não-musical da força. A empresa desembolsou cerca de meio bilhão de dólares na aquisição das plataformas de podcast Anchor e Gimlet, além da compra da produtora de publicidade em áudio, Megaphone.

Todas as três empresas estão integradas na plataforma de criação de conteúdo do Spotify, o Audience Network. A ideia, ao que tudo indica, é oferecer outro canal de monetização para os criadores de podcast, que funcionaria de maneira similar às propagandas do Youtube.

Imagem: Christina Morillo/Pexels/CC

publicidade