Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

A Honor está ensaiando há algum tempo o lançamento de seu primeiro smartphone carro-chefe depois da separação da Huawei e, segundo as informações mais recentes, ele deve se chamar Honor 50, e dar as caras no mercado já em maio. A galera do GSM Arena teve acesso a uma imagem que seria o futuro teaser oficial da marca, revelando que o design de câmeras será inovador.

A imagem, mesmo pouco nítida, mostra que a parte traseira do aparelho terá dois grandes anéis. O superior aparenta ter apenas uma lente, enquanto o inferior mostra dois módulos. Entre eles há um flash em LED, posicionado mais para o lado direito da caixa retangular disposta de forma vertical. Por meio de um desenho, também obtido pelo pessoal do GSM Arena, é possível ver outros detalhes e aventar algumas possiblidades para o sistema de câmeras do Honor 50.

publicidade

Entre elas está a ideia de que o círculo inferior à direita seja um filtro snap-on, ou mesmo uma lente, que se conectaria ao círculo da câmera por meio de imãs. Isso explicaria o porquê o anel superior apresenta apenas um módulo dentro, já que a lente da câmera precisaria estar no centro dele. No campo das configurações do inovador sistema de câmeras, por enquanto nenhuma informação, nem mesmo por parte dos leakers.

Imagem mostra como seria o Honor 50, lançamento da fabricante previsto para maio

Reprodução/GSM Arena

O que mais esperar?

Em março deste ano, o leaker Steve Hemmerstoffer (@OnLeaks) já havia cogitado algumas das especificações que serão incorporadas ao Honor 50, primeiro flagship da fabricante após a independência da Huawei. Entre elas estão a presença do sensor Sony IMX800 (o principal do conjunto traseiro), com resolução de 50 megapixels.

Imagem do suposto teaser do Honor 50 mostra como seria o sistema de câmeras diferentão

Reprodução/GSM Arena

Outras especificações esperadas são as que já existem no Honor V40 5G, incluindo taxa de atualização de tela de 120Hz, um processador poderoso, que poderia ser o Snapdragon 888, da Qualcomm e, claro, recursos e aplicativos do Google. Afinal, este foi um dos principais motivos que levaram a Honor a se separar da Huawei e proclamar sua própria independência no mercado de celulares.

Via GSM Arena

publicidade