Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A Huawei pode ser a próxima fabricante a deixar de vender smartphones com carregadores na caixa. A mudança, no entanto, não seria uma opção, mas consequência da escassez de componentes eletrônicos ao redor do mundo. E empresa enfrenta dificuldades para a produção de chips para carregadores da linha Nova 8, Mate 40 e sucessores.

O anúncio foi feito pelo perfil Huawei Fans, conhecido por publicar notícias sobre a empresa na rede social chinesa Weibo, explica que diferentemente da Apple e da Samsung. A empresa optou espontaneamente pela separação dos itens de seus produtos, por estar tendo dificuldades para fabricar o carregador rápido Huawei SuperCharger de 66 W que acompanha a maioria dos seus smartphones.  Ainda de acordo com a publicação, não há confirmação se a mudança é definitiva ou se os itens podem voltar para as caixas quando a demanda de componentes for normalizada.

publicidade

A falta de semicondutores no mercado resulta das paralisações nas linhas de produção, em 2020, durante o pico do novo coronavírus em países asiáticos. Além da Huawei, empresas como a Xiaomi e a própria Apple também declararam que tiveram a produção de aparelhos afetada. Para piorar, especialistas acreditam que a ausência dos componentes também pode aumentar os preços dos smartphones a longo prazo.

Um grande negócio?

Não é possível afirmar se a Huawei já tinha planos para retirar os carregadores do mercado, tendo apenas acelerado a decisão pela da crise no mercado. Apesar disso, o fato é que vender os carregadores separadamente tem se mostrado algo extremamente lucrativo para as fabricantes.

No caso da Apple, por exemplo, a retirada do item das caixas iPhone 12 resultou em uma economia de R$ 1 bilhão somente em 2020, sem contar em um aumento de 20% na capacidade de distribuição de aparelhos, uma vez que as caixas sem carregadores são menores. Novas informações devem surgir em breve, principalmente sobre como fica a relação dos consumidores que compraram aparelhos que haviam sido lançados oficialmente com os carregadores em suas caixas sem o item incluso.

Via Phandroid
Foto: Ilona Hrechkina/iStock

publicidade