Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

No meio de março, o Vida Celular recebeu o release de um app gratuito que prometia ser o “Tinder do desempregado”. Segundo o release: “A plataforma Goowit está ativa para procurar vagas de emprego para quem precisa. O aplicativo possui um detetive particular que, no meio da crise, faz o currículo do candidato dar um match perfeito com seu novo empregador, economizando o tempo de todo mundo”. Uma ótima premissa numa época em que muita gente perdeu o trabalho por causa da pandemia. Mas ao usar realmente a plataforma, me pareceu que o Goowit é mais focado em oferecer cursos de coaching do que em arrumar emprego para os usuários.

Em outra parte do release, o Goowit prometia o lançamento da “hashtag #AuxilioGoowit, que além de ser totalmente gratuita, dispõe de uma facilidade sem tamanho: fazer com que o profissional consiga a vaga em apenas um clique”.

publicidade
Teste prático

Para saber mais sobre esse app “Tinder do desempregado”, criei um perfil na plataforma (que lembra bastante o Facebook) e entrei em contato com o CEO, Deibson Silva, pelo LinkedIn. Silva é neuropsicólogo e autor de dois livros: Decifre e Influencie Pessoas e Decifre Seu Talento.

Depois que fiz meu perfil, o Goowit me mandou para sua inteligência artificial, Sherppy, que, segundo eles “mapeia o perfil comportamental de cada candidato usando as especificidades do people analytics”. Para essa análise, respondi um tipo de questionário onde escolhi características que tinham mais a ver com a minha personalidade numa ordem de 1º até 4º lugar. As perguntas eram se eu me considerava uma pessoa “precisa” ou “confiante”, se eu preferia “direcionar/dirigir pessoas” ou “apreciar e viver o belo”, e coisas do tipo.

Segundo o Sherppy, meu perfil comportamental é “Analítico”.

publicidade

Depois que Deibson Silva me passou seu e-mail, mandei uma mensagem para tentar tirar algumas dúvidas. Eu queria saber o que era exatamente o “detetive particular” que faz o “match” entre candidato e empregador, e como a análise de perfil comportamental influencia o match entre as duas partes. No Tinder, se você curte o perfil de uma pessoa e a pessoa curte seu perfil, vocês dão match e podem conversar diretamente.

Além disso, perguntei como funcionava a “mentoria” do Sherppy. Segundo o release, a IA Sherppy “foi desenvolvida para treinar humanos e dar dicas aos desempregados sobre como voltar para o mercado de trabalho mais qualificado [SIC]. ‘Treinamos os candidatos para as vagas e reduzimos as frustações’ [SIC], comenta Deibson”.

Todas as vezes que tentei usar a mentoria do Sherppy no Goowit, recebi a mensagem “erro no servidor”. Também pedi ao CEO da startup uma lista das “mais de mil empresas cadastradas” na plataforma oferecendo empregos. Deibson não respondeu meu e-mail, mas disse por mensagem no LinkedIn apenas que não poderia fornecer os nomes das empresas cadastradas por serem “dados sigilosos”.

Além disso, quando perguntei a uma pessoa cujo perfil encontrei completo no Goowit (a maioria dos perfis não contam com fotos), qual era sua experiência no site por mensagem no LinkedIn, a pessoa me respondeu que “não usava a plataforma”.

Para quem quer se arriscar com Goowit mesmo assim, é possível ler um tutorial sobre como se cadastrar na plataforma.