Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A Tim fechou uma parceria com a Microsoft e com a Oracle, e anunciou que transferirá 100% dos dados contidos em seus data centers, hoje localizados em São Paulo e no Rio de Janeiro, para a nuvem, em um ambiente conhecido como multicloud. O processo faz parte do plano da operadora de digitalizar todos os processos, inclusive as plataformas de atendimento e relacionamento com o cliente, e fará da Tim Brasil a primeira empresa do segmento de telecomunicações do País a adotar tal estratégia.

“Nossa proposta é levar a experiência do cliente a um novo patamar, com mais eficiência e agilidade, sempre com os mais altos níveis de segurança. Somos a primeira operadora a promover uma mudança com essa dimensão, antecipando também iniciativas ligadas à governança e à sustentabilidade”, explicou Pietro Labriola, CEO da Tim Brasil.

publicidade
Mas o que isso realmente significa?

O discurso técnico do CEO significa, em termos mais simples, que a Tim quer aproveitar a parceria já existente entre Microsoft e Oracle para otimizar os processos, aumentar a segurança para os usuários e, no processo, reduzir os custos operacionais. A ideia é tornar a gestão de dados mais rápida e segura, além de aprimorar os processos de atendimento ao cliente, operações internas, faturamento, arrecadação e gestão de plataformas digitais.

Segundo a TIM, a execução dos processos no ambiente em nuvem das duas empresas (Microsoft e Oracle) permitirá que a TIM tenha uma conexão de ultra velocidade, com maior estabilidade e sem perder a segurança oferecida aos usuários da operadora. De quebra, de acordo com a empresa, a transferência de 100% do conteúdo dos data centers para a nuvem também dará um respiro, literalmente falando, ao meio-ambiente. “A migração para a nuvem reduz automaticamente as emissões diretamente associadas ao armazenamento dos dados em espaços físicos, um importante passo para a meta da operadora de ser carbono neutro até 2030”, explicou a TIM.

Menos custos, mais lucro

A redução de custos também se tornará uma realidade para a Tim, à medida que o projeto de migração dos dados dos clientes para a nuvem se torne completo, o que deve acontecer em um prazo máximo de até dois anos. Pelo menos foi o que projetou Luis Sales, especialista da Guide Investimentos, em entrevista para o Money Times. “A nova decisão coloca a Tim à frente de seus concorrentes e ainda pode levar a empresa a uma economia de 25% de custos, pela eficiência econômico-financeira dos serviços, e a um aumento de 35% na produtividade”.

A empresa tem, atualmente, aproximadamente 61 milhões de clientes, que geram 15 petabytes (cada petabyte equivale a 1024 terabytes) de informações cadastradas em 1200 bancos de dados, 7000 servidores e 35 mil núcleos. Todo esse conteúdo da Tim seria transferido para a nuvem, com cargas de trabalho críticas no Oracle Exadata Cloud Service, no Oracle Database Cloud Service e no Oracle VMware Service da OCI. Ele planeja executar cargas de trabalho SAP HANA e VDI no Microsoft Azure, com conexão de 40 Gbps

publicidade
Novos parceiros da Tim estão animados

Novos parceiros da operadora de telefonia, executivos da Oracle e da Microsoft que atuam no Brasil também celebraram o acordo. Rodrigo Galvão, presidente da Oracle no Brasil, apostou que o pioneirismo da Tim em levar 100% de seus clientes para a nuvem será um divisor de águas no País. “Esse é um marco para o mercado. Movimentos como este serão cada vez mais frequentes nas grandes empresas. Isso trará mais inovação, agilidade, segurança e, como consequência, serviços ainda melhores para seus clientes. Ter a Oracle ajudando a TIM a criar um mundo de inúmeras possibilidades nos enche de energia e orgulho”.

O entusiasmo do executivo da Oracle foi compartilhado por Tânia Cosentino, presidente da Microsoft Brasil. Para ela, são muitos os benefícios para a empresa e para todos os envolvidos no projeto. “A migração de todos os data centers da TIM para a nuvem garantirá segurança, escalabilidade, simplificação da gestão de infraestrutura de TI e permitirá que a operadora foque na melhoria constante da experiência dos seus clientes. Também me dá muita satisfação ver a tecnologia da Microsoft sendo usada como vetor da sustentabilidade, ajudando a TIM na redução das emissões de carbono das suas operações”.

Via ZDNet