Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Enquanto a Apple comemora uma relação sólida com os usuários à marca, o Google parece começar a colher os frutos de mudanças controversas com seus smartphones. A fidelidade do consumidor da linha Pixel caiu, mostrando que quem hoje tem um aparelho da empresa de Mountain View poderá ter como próximo upgrade celular de outra fabricante.

Os números são da SellCell — cadeia de revenda de aparelhos usados — que entrevistou mais de cinco mil usuários de smartphone nos Estados Unidos na sua pesquisa mais recente. 405 deles são usuários da linha Pixel, e se em 2019 os números apontavam para uma fidelidade de 84% do consumidor da marca,  a história em 2021 é bem diferente. Há dois anos apenas 16% dos usuários de um Pixel cogitavam mudar de fabricante para seu próximo dispositivo. O número hoje é de 34,8%.

publicidade
Mudanças na linha Pixel podem explicar queda de fidelidade

Isto significa dizer que a cada cem donos de um smartphone Google, 35 querem trocar a marca por uma rival. Assim, a análise dos números nos mostra uma queda brusca na fidelidade do consumidor Pixel, que pode estar justificada nas mudanças que a gigante de buscas promoveu nos últimos dois anos. Por exemplo, com o Pixel 4 vimos poucas novidades e uma baixa autonomia de bateria. O desempenho da câmera — carro-chefe do produto — também não surpreendeu.

Mesmo assim o Pixel 4 era um flagship, como a linha sempre foi. No ano passado o Google mudou de estratégia, e trouxe o Pixel 5 como um intermediário, ao lado de novas variantes do Pixel 4 que, com suas especificações também de intermediários, ajudaram a confundir um pouco a hierarquia de produtos da empresa.

Desta forma, em um período razoavelmente curto de tempo, tudo mudou dentro da família Pixel, e quem estava acostumado desde 2016 a comprar esses produtos viu mudanças de estratégia curiosas, aparelhos parecidos, e um último flagship que não foi bem recebido. Tudo isso pode ter colaborado para que esses 34,8% estudem explorar novos horizontes, e tudo bem (para o consumidor). Quem deveria se preocupar aqui é o Google, pois as mudanças no portfólio podem mesmo estar desagradando um público importante.

Via 9to5Google

publicidade