Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Facebook anunciou na última sexta-feira (12/3) o projeto Learning from Vídeos que pretende utilizar Inteligência Artificial (IA) em vídeos públicos, postados por usuários no feed, para ensinar aos seus algoritmos sobre captação de áudio, identificação de texto e representações visuais.

De acordo com o Facebook, o projeto será aplicado em quase todos os países onde a plataforma está instalada com o objetivo de aprimorar sua IA na recomendação de conteúdos e na aplicação de políticas da rede social. O anúncio foi feito na página oficial do projeto de inteligência artificial da empresa de Mark Zuckerberg e descreve a iniciativa como “algo que vai mudar tudo”, parte de um projeto que pretende ensinar as máquinas a raciocinarem e perceberem o mundo como os humanos.

publicidade
Iniciativa já está valendo no Instagram

Ainda de acordo com o Facebook, o novo sistema de machine learning já está valendo e utilizará os Reels do Instagram como ponto de partida. A escolha para introduzir a nova IA acaba sendo óbvia, tendo em vista que a nova plataforma de vídeos públicos da empresa tem sido uma das preferidas dos usuários, concorrendo diariamente com o TikTok pelo posto de principal rede do momento.

Além disso, o Facebook explica que a medida busca aprimorar a forma como o Instagram te indicará conteúdos similares. O processo também considera o fato de que os criadores de conteúdo em Reels seguem um comportamento lógico, no qual replicam as principais tendências do momento.

Para ensinar as máquinas, a empresa utiliza uma tecnologia proprietária chamada Generalized Data Transformations (GDT), a chamada transformação de dados generalizados, em que a IA aprende sistematicamente as relações entre sons e imagem de um vídeo por meio da repetição. A empresa cita a imagem de uma plateia que quase sempre estará relacionada ao som de aplausos, ou mesmo a imagem de um avião que estará relacionado ao som de turbinas, por exemplo. Confira um vídeo que explica o processo abaixo:

“Nosso projeto, Learning from Videos, é projetado para construir IA que aprende automaticamente representações de áudio, textuais e visuais de vídeos disponíveis publicamente no Facebook. Saiba como isso vai melhorar os produtos com tecnologia de IA – começando com as recomendações dos Reels”

Polêmica por trás da tecnologia e privacidade dos usuários

O Facebook alega que a utilização de IA na plataforma vai aprimorar a tecnologia para auxiliar os usuários em meio ao mar de conteúdo de vídeos públicos disponíveis em sua rede social.

Deste modo, um usuário poderia apenas digitar na barra de pesquisas do seu feed: “mostre-me todas as vezes que cantamos feliz aniversário para a vovó”, que o sistema automaticamente combinará termos como “feliz aniversário”, a imagem de um bolo e a figura de quem ele sabe que é a sua vó para trazer resultados assertivos para a sua pesquisa.

Na prática, o uso desta tecnologia envolve uma questão ética de monitoramento e registro dos hábitos. Agora, mais do que nunca, os usuários passarão a trabalhar de graça para aprimorar a tecnologia da rede social, tendo em vista que tudo o que for postado será registrado, catalogado e utilizado para a exploração de uma tecnologia sob a qual os usuários não terão controle.

Via CNet