Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Durou pouco o reinado de Elon Musk como o homem mais rico do mundo. Nesta quarta-feira (16/02), o CEO da Amazon Jeff Bezos recuperou seu posto, de acordo com o Bloomberg Billionaires Index. O fundador da Tesla viu seu patrimônio cair quase US$ 4 milhões (algo na faixa de R$ 16 milhões) no começo dessa semana. Quem pensa que ele ficou no prejuízo está enganado, já que mesmo com a redução de valor de sua companhia, a fortuna do empresário segue sendo de US$ 190 bilhões, contra US$ 191 bi de seu rival.

De qualquer forma, a queda nas ações da Tesla foram suficientes para tirar Musk to topo e recolocar Bezos como o homem mais rico do mundo. A posição foi ocupada pelo bilionário desde 2017 e foi interrompida brevemente em janeiro desde ano. Bezos inclusive vive seus últimos dias à frente da Amazon, recentemente ele anunciou que vai deixar o comando da empresa para Andy Jassy. No entanto, ele deve permanecer ligado a companhia que fundou na função de presidente do conselho, além, é claro, de manter as ações da Amazon.

publicidade
Bezos fora da Amazon

Fora do comando da maior loja online do mundo, Bezos, deve focar em seus outros projetos, como sua empresa de foguetes Blue Origin, que curiosamente concorre no mesmo mercado da Space X, companhia de Musk, antigo homem mais rico do mundo. Parece que a disputa entre os dois bilionários vai além das fronteiras terrestres.

Além disso, o bilionário ainda possui outros empreendimentos, como o jornal The Washington Post e suas ONGs Bezos Earth Fund e o Amazon Day 1 Fund.

As ações da Tesla caíram quase 5% na última semana. O movimento aconteceu em um momento na qual a companhia de carros elétricos anunciou não só um investimento em Bitcoins, mas também que vai passar aceitar a criptomoeda em suas lojas. Assim, a desvalorização da empresa de Musk pode estar associada a desconfiança dos acionistas em relação à moeda virtual. Apesar disso, o bitcoin superou pela primeira vez a marca dos US$ 50 mil com esse apoio de Elon Musk e da Tesla.

Segundo a Bloomberg, Bill Gates, da Microsoft, permanece como a terceira pessoa mais rica do mundo, com US$$ 137 bilhões, seguido por Bernard Arnault, dono da loja LVMH, com US$ 116 bilhões e Mark Zuckerberg, do Facebook, com US$ 104 bilhões.

publicidade

Via Insider