Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Primeiro o Robinhood impediu a compra de ações da GameStop, e agora o app de microtransações quer você pare de comprar criptomoedas com ele. Na manhã de sexta-feira, 29 de janeiro, o aplicativo parou de aceitar depósitos instantâneos para compra de criptomoedas, então os usuário só podem comprar cripto com fundos que já tiverem na sua conta no app. Mas, por qual motivo? Parece que essa decisão é uma tentativa de gerenciamento de outra crise no Robinhood, essa desencadeada uma criptomoeda inspirada em um meme, a Dogecoin.

Nas últimas 24 horas, o valor da criptomoeda “de brincadeira” Dogecoin subiu mais de 300%, principalmente graças aos investidores malucos do r/WallStreetBets. A Dogecoin surgiu em 2013 como uma piada do empreendedor australiano Jackson Palmer no Twitter. O nome faz referência à criptomoeda mais conhecida, a bitcoin, e os famosos memes do Shiba inu conhecido como Doge. Como Palmer escreveu para a VICE em 2018, ele via a Dogecoin como uma ferramenta para pessoas entrando no mundo das criptomoedas. Mas em 2014, segundo ele, golpistas se infiltraram na comunidade e enganaram diversos membros.

publicidade

Mas agora, surfando a onda caótica criada por pequenos investidores no Reddit e Discord, a Dogecoin está de volta, e com uma capitalização de mercado de mais de US$ 7 bilhões. Wow.

Sobre a decisão de limitar as transações de criptomoedas, incluindo a Dogecoin e a bitcoin (que também teve uma alta de 20%), um porta-voz do Robinhood escreveu para a CNBC: “Devido a condições extraordinárias de mercado, desligamos temporariamente o poder de compra instantâneo de cripto. Nossos clientes ainda podem usar seus fundos para comprar criptomoedas. Continuaremos monitorando as condições de mercado e nos comunicando com nossos clientes”.

Via The Verge

Imagem: Adrian Today / Shutterstock

publicidade