Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Google colocou um ponto final nos rumores de que não estaria disponibilizando de propósito a atualização de seus apps para usuários do iOS. A conversa é que seria uma forma de retaliação às novas normas de segurança impostas pela Apple aos desenvolvedores de aplicativos da App Store. As informações mais recentes apontam que o atraso, na verdade, ocorreu justamente porque o Google estaria se preparando para adaptar os rótulos de privacidade de acordo com o que foi estabelecido pela Apple desde o último dia 8 de dezembro.

Um porta-voz do Google confirmou ao site TechCrunch que nesta semana, ou no máximo na próxima, o Google dirá para a Apple como faz para coletar os dados dos clientes da App Store e o método usado para rastreá-los, entrando, portanto, em conformidade com o que é pedido pela empresa para regularizar os apps disponibilizados aos usuários do sistema iOS segundo a nova política de privacidade.

publicidade
Ninguém é de ferro

Outra justificativa usada pelo Google para assegurar que não estava afrontando as determinações da nova política de segurança ao deixar de atualizar os apps para iOS foi a chegada dos feriados de fim de ano – Natal e Ano Novo. Segundo a empresa, como muitos funcionários envolvidos no processo estiveram de folga, o Google “congelou” os códigos durante esse período, justamente para evitar correções imediatas de bugs sem a presença de pessoal capacitado para resolvê-los.

A própria App Store, da Apple, também costuma fechar temporariamente nos finais de ano e, em 2020, entrou em recesso no dia 23 de dezembro, retornando no dia 27. De acordo com a reportagem do TechCrunch, além do Google, outras duas empresas ainda não atualizaram os apps para as novas normas de segurança exigidas para usuários do iOS: Pinterest e Amazon. Esta seria uma terceira “prova” de que a falta de atualizações não foi provocada de maneira proposital.

Entenda a polêmica

A App Store, basicamente, começou a exigir que apps e atualizações disponíveis para o iOS, sejam eles do Google ou de qualquer outra empresa, viessem com informações a respeito dos dados que pretendem utilizar dos usuários. A confusão se deu, com direito até a publicações em jornais impressos nos Estados Unidos por parte do Facebook, por um único motivo: os apps da Apple não estariam sujeitos às mesmas regras.

“Coincidentemente”, como justificou o Google nesta quarta-feira (06/01), os apps da empresa pararam de oferecer atualizações para o sistema iOS um dia antes da efetivação das novas regras da Apple. Dois apps do Google até foram atualizados após as mudanças, mas sem obedecer aos novos rótulos de segurança do iOS: o Google Slides, no dia 14/12, e o Socratic by Google, aplicativo gratuito de educação voltado para ajudar estudantes nas lições de casa.

publicidade

Resta saber se, agora, o Google realmente cumprirá o prazo dado por um porta-voz da própria empresa e, finalmente, disponibilizará a atualização de seus apps para usuários do iOS até a próxima semana, ou se esse foi apenas mais round na briga de gigantes tecnológicos que começou no fim do ano passado. Façam suas apostas.

Via TechCrunch