Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A próxima atualização do Google Files utilizará a tecnologia do Android 11 em um recurso que salva arquivos e fotos apagadas. A ideia é que o aplicativo ajude os usuários na recuperação de arquivos.

A preocupação com a segurança tem sido uma prioridade cada vez maior para o Google, de modo que desde a versão 10 do Android estão sendo testados recursos que garantam a privacidade. Um destes recursos é a tecnologia de armazenamento de escopo, um mecanismo de proteção do sistema operacional que impede que aplicativos de terceiros tenham acesso a dados que não deveriam, como localização, senhas, históricos etc.

publicidade

Deste modo, o Android cria uma espécie de partição para o armazenamento de dados sensíveis, de maneira que o acesso só é liberado aos aplicativos conforme as necessidades e autorizações do usuário. Ele também impede que, mesmo após serem apagados, os aplicativos mantenham algum recurso para continuar captando as informações do dispositivo.

No Android 11, essa tecnologia foi aprimorada para auxiliar os usuários na recuperação de dados por meio da lixeira. Assim, quando um arquivo é apagado, o sistema o armazenará na partição de escopo por um tempo determinado, permitindo que seja resgatado.

Embora estivesse no sistema, este recurso ainda não tinha sido utilizado por aplicativos do Google. Isto vai mudar com a chegada da nova versão do Google Files que contará com um recurso que salva fotos mesmo depois de apagadas.

Assim, quando um usuário descartar algum arquivo por meio do Google Files, a exclusão não será imediata. Os dados serão encaminhados para a lixeira, onde ficarão por até 30 dias e, caso não sejam recuperados, excluídos automaticamente. O usuário ainda poderá acessar esta lixeira clicando no menu hambúrguer para resgatar os arquivos ou apagá-los definitivamente. De acordo com o Google, a ideia é que com a nova versão do Files, os usuários estejam protegidos contra acidentes mantendo salvas aquelas fotos que não deveriam ter sido apagadas.

publicidade

Embora seja uma novidade ao app Google Files, aplicativos proprietários de outras interfaces, como os gerenciadores de arquivo da ZenUI, da Asus e o My Files, da Samsung One UI também possuem recursos parecidos.

O Android 11 já está disponível para as fabricantes desde setembro de 2020 e as atualizações devem chegar em breve aos dispositivos.

Via: Xda-developers