Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Está cada vez mais difícil escolher câmeras de smartphones. O que antes se resumia, basicamente, ao número de megapixels, hoje vai bem além e vemos aparelhos com diversos sensores com finalidades diferentes (ou talvez nem tão diferentes assim). No meio dessa enorme variedade, dois modelos chamam a atenção por confundir bastante os usuários: a câmera periscópio e a telefoto.

Semelhanças e diferenças

Mas o que são essas duas câmeras, e quais as suas diferenças? Bom, primeiramente é preciso explicar que ambas têm um objetivo semelhante. No caso, aproximar a foto do objeto fotógrafo. Mas como saber qual delas é melhor, e principalmente, qual delas se encaixa mais naquilo que você procura em um celular?

publicidade

Todo mundo sabe o que é periscópio, um objeto utilizado principalmente em submarinos militares para visualizar o que está acontecendo acima da superfície do mar. Ele basicamente é formado por um conjunto de espelhos posicionados a um ângulo de 45° em paralelo que vão refletindo a imagem uns nos outros até chegar a pessoa que está dentro do veículo.

Como funciona?

Essa parte deu pra entender, mas como uma lente utilizada em guerras pode estar dentro de seu smartphone? Isso acontece porque o funcionamento do periscópio que vimos nos telefones funciona de forma muito parecida com os utilizados nos submarinos (e também na telefoto, mas já vamos entender isso).

As lentes são dispostas no conjunto de câmeras do dispositivo horizontalmente, de forma perpendicular ao sensor, em vez de diretamente sobre ele como em uma lente zoom comum. Prismas e espelhos são usados para redirecionar a luz em 90º, fazendo ela atravessar as lentes antes de atingir o sensor. Aqui, a função é fazer a imagem refletir até chegar ampliada ao sensor.

O recurso já está presente em celulares há algum tempo. Mas, o primeiro registro da tecnologia sendo utilizada em larga escala em um smartphone foi no Huawei P30 Pro, que trazia zoom com ampliação de até 50x. A câmera periscópio foi mantida pela Huawei no P40 Pro+.

publicidade
E a câmera telefoto?

Já a lente telefoto, também conhecida como teleobjetiva no mundo da fotografia, é basicamente uma versão mais “simples” da anterior. Assim, ela funciona com uma combinação de prismas que refletem a luz para ampliar a imagem.

No entanto, quanto maior a aproximação, maior será a perda de qualidade da imagem. O periscópio geralmente é acoplado a uma telefoto para aumentar o zoom da imagem e a qualidade.

Mas isso deve ganhar um mercado bem maior em breve, já que a Apple está planejando levar as lentes periscópio para os iPhones. A estratégia da empresa é de que até 2022 os dispositivos devem vir equipados com as novas câmeras. A Samsung é outra gigante que já aderiu ao recurso no último lançamento da linha Galaxy S.

Esse post foi inspirado por esse ótimo texto do XDA Developers.