Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A votação para decidir o próximo presidente dos EUA está cada vez mais próxima, e apenas 5 dias antes do pleito, as medidas para combater as fake news estão cada vez mais intensas nas redes sociais. Agora foi a vez do Instagram, que tira do ar o recurso de posts recentes de hashtags. 

Segundo a empresa, a inciativa tem como objetivo reduzir a disseminação em tempo real de conteúdo potencialmente prejudicial que pode surgir durante as eleições americanas. Além disso, o Instagram também atualizou suas diretrizes para restringir anúncios políticos na semana anterior das eleições. 

publicidade

Historicamente, essa rede social tem sido mais lenta para lidar com a desinformação do que outras, inclusive em comparação com o seu dono Facebook, duramente criticado pelas suas atitudes (ou falta delas) nas eleições de 2016.

Bem, antes tarde do que nunca, Instagram! Nós vemos a medida de não mostrar os posts recentes de hashtags como um bom avanço no combate as informações falsas na rede social.

publicidade
Outras iniciativas no combate a fake news nas eleições dos EUA

Ao contrário do que acontece no Brasil, o período eleitoral americano não está restrito ao dia de votação. Dessa forma, o voto pode não ser simultâneo no complexo sistema americano, e já está acontecendo em outros locais. Mas o último dia (3/11) é o mais crucial, e ele está bem próximo, menos de uma semana. 

O Instagram não é o único no combate a fake news, recentemente o Facebook, Twitter e o YouTube anunciaram medidas agressivas no combate a conteúdos falsos. 

Um dos maiores motivos para a remoção de contas pelo Facebook é o chamado “perception hacking”, ou hackeamento da percepção. Assim, sua possível influência no resultado das eleições americanas foi reduzida com uma simples decisão. O mesmo pode acontecer com a retirada dos posts recentes de hashtags no Instagram. 

O Twitter divulgou que desmentiria postagens com conteúdo falso sobre o processo eleitoral e resultado das eleições no EUA. Além disso, o YouTube anunciou que mostrará informações sobre onde e quando os eleitores poderão votar. Junto a isso, um painel de informações com a contagem dos votos também estará disponível.

Via Engadget.