Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Desapegar é, de uma forma simples de se colocar, o ato de abrir mão de algo, novo ou não, que não tenha mais função em sua vida, e esteja apenas ocupando inutilmente espaço na sua casa, gaveta ou armário. Hoje em dia, o e-commerce permite, por meio de apps ou sites, que qualquer um possa vender produtos.

Para facilitar quem busca por uma forma de ganhar um dinheirinho extra, principalmente em tempos de crise causada pela pandemia de Covid-19, listaremos a seguir 7 apps ou sites que podem te ajudar a dar um fim naquele produto inútil para você, mas pode ser o “match perfeito” para outra pessoa. Além de itens, também é possível, em alguns deles, oferecer serviços, como chaveiro, encanador e outros. Aproveite.

publicidade
Mercado Livre

Imagem mostra logo do Mercado Livre, um dos apps e sites para quem deseja vender produtos

Provavelmente o primeiro dos apps ou sites que vem à mente quando pensamos em vender produtos ou serviços é o Mercado Livre. E não é para menos, afinal, a empresa é uma das que mais cresceu no Brasil e na América Latina durante a pandemia, e oferece tanto o site quanto o app para quem quiser desapegar. Baixe aqui para iOS e aqui para Android.

OLX

Imagem mostra logo da OLX

Concorrente direto do Mercado Livre, a OLX também possui opções em site e em aplicativo. O modo de funcionamento para anúncios é bem similar com o do rival. Assim como no Mercado Livre, os anunciantes têm a opção de pagar uma taxa para a OLX por maior destaque nas buscas, além de uma porcentagem nas vendas.

publicidade
Enjoei

Imagem mostra logo do Enjoei, que faz parte dos sites ou apps para vender produtos

O Enjoei, terceiro em nossa lista de sites ou apps para quem quer vender produtos, também cresceu demais com a chegada da pandemia da Covid-19.

Uma das grandes diferenças em relação aos concorrentes é que ele se especializou em um filão de roupas, sapatos e acessórios de vestuário. Ou seja: é um brechó online.

Assim como o Mercado Livre e a OLX, está disponível em apps para as duas plataformas, e também tem um site.

Estante Virtual

Imagem mostra logo da Estante Virtual

Mais uma opção segmentada para quem quer vender produtos em apps e sites especializados é a Estante Virtual.

Disponível na App Store e na Play Store, a Estante Virtual foi criada para comercializar livros usados.

O interessado precisa optar por um plano fechado, e não simplesmente pegar um livro qualquer e anunciar (isso ele pode fazer no Mercado Livre e na OLX). As regras estão dispostas no próprio site, assim como os valores.

Que Barato

Imagem mostra logo do Que Barato

O Que Barato é um site de classificados menos badalado que o Mercado Livre e que a OLX, mas oferece a mesma amplitude aos anunciantes. O ponto negativo é que não há um aplicativo, ao menos por enquanto (não confunda com o Sou Barato, opção para quem busca produtos no exterior).

Isso significa dizer que ele é aberto tanto para ofertar produtos (novos ou usados) quanto serviços. Ele também faz parte da plataforma de buscas Zoom, algo que garante, além de bons preços, segurança ao comprador.

Ficou Pequeno

Ficou Pequeno é um dos sites ou apps criados para vender produtos

Mais uma opção segmentada que separamos para você. O Ficou Pequeno foi criado com foco total no público infantil.

A plataforma funciona apenas no site, e não cobra pelos anúncios dos produtos. No entanto, o vendedor precisa pagar uma taxa de 20% para cada transação concluída.

eBay

Imagem mostra logo do ebay

O eBay atua em vários países e fecha nossa lista de sites e apps (iOS e Android) em que é possível vender produtos. Ele pode ser considerado o “pai” do Mercado Livre e das outras plataformas, pois é mais antigo que eles.

Para anunciar no eBay é necessário seguir algumas regras, e o serviço pode ser cobrado. Além disso, é cobrada uma taxa de 10% em cima de cada venda realizada, independentemente do valor do produto.

Gostou das opções? Elas são alternativas a uma que não citamos aqui por se tratar de uma rede social, mas também já abordamos em outro conteúdo: o Facebook Marketplace. Então dê aquela geral na sua casa, separe tudo o que não te serve mais e prepare aquele anúncio legal. Lembre-se, no entanto, de ser honesto ao descrever o produto ou serviço oferecido, pois o consumidor é protegido pela Lei.

Se a ideia é oferecer, por exemplo, um videogame quebrado, deixe isso bem claro. Muita gente vai fazer uma oferta, talvez menor do que o preço estipulado, pois precisa das peças de reposição. A decisão final de venda é de quem anuncia, mas, em muitos desses sites, uma rápida conversa entre comprador e vendedor sela o negócio e garante alguns trocados a mais no bolso.

Imagem: Justy Nafalizek/Pixabay/CC