Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O embate entre o Twitter e Índia ganhou um novo capítulo com políticos e ministros do governo que abandonaram a plataforma para passar a priorizar notícias oficiais no app concorrente Koo, uma versão da rede sociais exclusiva do país. Como mostramos aqui, políticos e influenciadores do país asiático estão usando (e divulgando) o Koo desde o bloqueio do Twitter por lá.

Koo caiu nas graças dos políticos

Entre os políticos que estão boicotando o Twitter está o ministro da Tecnologia da Índia, Ashwini Vaishnaw, que assumiu ao cargo no início do mês e, desde então, mantém as suas publicações oficiais apenas no Koo, ignorando os seus mais de 250 mil seguidores da rede do passarinho. Além do ministro da tecnologia, outros membros do partido do governo da Índia também estão boicotando a empresa americana. Uma fonte interna do governo que não quis se identificar revelou que ao usar outras redes sociais, os políticos esperam “criar uma alternativa ao Twitter”.

publicidade

A administração do primeiro-ministro Narendra Modi se ofendeu pela primeira vez com o Twitter em fevereiro de 2021, quando a rede social se recusou a boicotar publicações que relatavam protestos de agricultores no interior do país. Como resposta do governo, o Twitter se tornou réu em ao menos cinco ações em diferentes partes da Índia por algo que a justiça considera “abuso de poder de informação” da plataforma.

Concorrente cresce com o apoio do governo

A disputa entre Twitter e Índia tem sido vantajosa para a rede social Koo que viu os seus downloads aumentarem em torno de dez vezes nos últimos dois dias. A rede social ganhou cerca de 3 milhões de usuários e, nos últimos 16 meses, atingiu a média de 7 milhões de usuários ativos.

Em comparação, o Twitter conta com 17,5 milhões de usuário na Índia. A rede social americana se recusou a falar sobre a preferência de alguns ministros pela concorrência, mas declarou que há agentes e ministérios do governo da Índia que trabalham lado a lado para informar as comunidades em meio à pandemia.

“Essas instituições e seus membros buscam nosso conselho estratégico para usar o poder do Twitter por meio de treinamento, mobilização de recursos e promoção de iniciativas de engajamento público”, relatou o Twitter.

publicidade

Apesar da movimentação dos ministros, até o momento, o primeiro-ministro da Índia não desativou a sua conta no Twitter ou migrou para a rede Koo, e ele tem 69,8 milhões de seguidores na rede social norte-americana. Vale lembrar que, além do Twitter, outras redes sociais como o Facebook e o TikTok também tiveram problemas com o governo no último ano.

Via Reuters

Imagem: Yury Taranik/Shutterstock