Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Twitter verificou, por engano, seis contas falsas em sua plataforma neste mês. A maioria não publicou tuítes e dois delas usaram fotos de banco de imagens em seus avatares. O erro foi descoberto nesta segunda-feira (13/07) pelo cientista de dados que atende no twitter só como Conspirador Norteño (@conspirador0), que se identifica como cientista de dados. E, nessas contas identificadas, já foi corrigido pela empresa.

“Aprovamos por engano os pedidos de verificação de um pequeno número de contas não-autênticas”, relatou, em comunicado, um porta-voz do Twitter ao site Daily Dot. “Suspendemos de forma permanente as contas em questão e removemos seu selo de verificado, seguindo nossa política de spam e manipulação de plataforma.”

publicidade

Segundo Norteño, as seis contas foram criadas em 16 de junho e tinham 976 seguidores suspeitos em comum — boa parte deles ativados nos dias 19 e 20 do mesmo mês com imagens de perfil geradas por inteligência artificial. Todas as contas integravam uma rede de bots que abrangia pelo menos 1.212 usuários fantasmas. De acordo com o pesquisador, a rede já foi desbaratada pelo Twitter.

publicidade
Processo falho?

O imbróglio em torno do episódio, em certa medida, suscita questões sobre o processo de verificação do Twitter. De acordo com a empresa, o critério para verificação de contas na plataforma se baseia na ideia de que uma conta seja “autêntica, notável e ativa” para ser digna do crachá virtual. Paradoxalmente, porém, isso criaria um problema para as contas falsas que o sistema do Twitter verificou como “notáveis”.

Vale observar que, embora a maioria das contas não tenha publicado nada na plataforma, algumas chegaram a tuitar. Nestas poucas, segundo Conspirador Norteño, quase todo o conteúdo estava relacionado a um spam sul-coreano automatizado.

O que exatamente provocou essa verificação errônea ainda não foi divulgado pelo Twitter. O ex-chefe de segurança do Facebook, Alex Stamos, chegou a deduzir, com base em experiências passadas no Instagram, que um insider malicioso no sistema poderia ter causado a distorção. Mas o Twitter já descartou a teoria e trabalha agora para solucionar a origem do problema.

Via Daily Dot e The Verge

Imagem: Reprodução/Conspirador Norteño/Twitter