Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

O início do mês de novembro foi de bastante ansiedade com as eleições americanas, com a lenta e disputada contagem. E não só os americanos ficaram ansiosos. Saber qual é o novo presidente da potência única é um indicativo de como a política externa no mundo inteiro será afetada, inclusive a nossa. Como aconteceu em 2016, trumpistas usaram de “recursos especiais” para dar um empurrãozinho em suas ideias (conspiratórias). E esse empurrãozinho contou com a ajuda de bots brasileiros no twitter.

Sem qualquer base nos fatos, trumpistas afirmam que houveram fraudes nas eleições e que o real vencedor é o atual presidente. E, nisso, cerca de 1500 a 2000 bots brasileiros também afirmam isso, na tentativa de ajudar Donald Trump no Twitter.

publicidade

A interferência de bots em processos eleitores não é exatamente uma novidade, inclusive vindo de outros países. Mas o que diferencia os bots brasileiros dos de outras nacionalidades, com os famosos bots ucranianos, é o método. Ao invés de fingirem ser cidadãos americanos levantando hashtags como #BidenWasNotElected (Biden não foi eleito, em inglês), essas contas falsas tweetam em português, como perfis brasileiros.

https://twitter.com/AraciPatriota/status/1329210361325744139

O grupo BotSentinel, que criou uma inteligência artificial que detecta atividade de bots, quem fez a descoberta. Muitas vezes, esses bots brasileiros marcam contas reais no Twitter. Seu objetivo é afetar a opinião pública sobre o assunto por meio de desinformação.

Vale mencionar que também são usuários reais que criam as hashtags usadas pelos bots brasileiros, cujo trabalho é apenas disseminar a mensagem. Algumas dessas contas falsas, inclusive, chegam a citar o presidente Jair Bolsonaro. Até o momento, o presidente brasileiro não reconheceu a vitória de Joe Biden. Tal ação não chega a surpreender, já que o presidente Jair Bolsonaro sempre se declarou grande aliado de Donald Trump. Por outro lado, não há informações concretas de que esses bots brasileiros no Twitter sejam coordenados pelo “gabinete do ódio” para ajudar Trump.

publicidade

A agitação depois da derrota faz parte de uma campanha bem peculiar nos EUA. A votação e sua respectiva contagem se encerrou, dando uma vitória do candidato Joe Biden sobre Donald Trump. Mas há uma esperança a Trump:  pelo inescrutável sistema americano, o vencedor será de fato anunciado apenas no dia 14 de dezembro. É quando delegados eleitorais confirmam os votos em cada estado. E, em tese, podem votar diferente do que as urnas indicam.

Via Ozy

Imagem: Ann H/Pexels/CC