Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Em março, o ex-assessor de Jason Miller tinha dito que Trump lançaria sua própria rede social dentro de alguns meses. Agora, segundo o site Politico, Miller lançou discretamente a plataforma Gettr, que segundo especialistas é um clone do Twitter infestado de bugs de privacidade.

Trump foi banido por virtualmente todas as redes sociais mainstream após incentivar o ataque ao Capitólio dos EUA no dia 6 de janeiro de 2021, e segundo as notícias, não voltaria à internet tão cedo. Mas o Gettr parece visar exatamente o ex-presidente americano e seus apoiadores. O lema da nova rede social é “Combatendo a cultura do cancelamento, promovendo o bom senso, defendendo a liberdade de expressão, desafiando o monopólio das redes sociais e criando um verdadeiro mercado de ideias”.

publicidade

Mas a nova rede social da equipe de Trump copiou quase tudo do Twitter, e inclusive está usando a API do Twitter de alguma maneira, com alguns usuários até conseguindo importar seus perfis, tuítes e contagem de seguidores para o Gettr. Segundo a própria página para criar uma conta na rede social: “Usando o mesmo nome de usuário do Twitter, você pode importar seu conteúdo do Twitter para o Gettr”. Mas enquanto investigava a plataforma, a Motherboard não conseguiu registrar uma conta porque o app falhou no envio dos códigos de verificação para três e-mails diferentes.

Rede social de Trump é uma “lixeira pegando fogo”

E como Ashkan Soltani, pesquisador de segurança e privacidade, disse no Twitter, a falha no envio de códigos de verificação não é o único problema do Gettr. Alimentando a API do aplicativo com uma lista de e-mails, o pesquisador conseguiu ver as pessoas que já estavam cadastradas no Gettr. Em outro bug, Soltani teve acesso a uma lista de pessoas no mudo ou bloqueadas pelos usuários da plataforma facilmente. E isso tudo apenas horas depois da rede social ser lançada.

Como Soltani disse à Motherboard: “Esse aplicativo parece uma lixeira pegando fogo que foi programado do banheiro de Donald Trump. Literalmente, levei mais tempo exportando as capturas de tela do meu celular de teste do que para encontrar os bugs”.

Como o Politico apontou, não está claro se Trump está pessoalmente envolvido com a rede social Gettr. Para contornar o banimento das redes sociais mainstream, Trump estava usando o Rumble, um site canadenses concorrente do YouTube popular entre conservadores dos EUA.

Imagem: Gordon Johnson / Pixabay