Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A crise de abastecimento de chips não tem prazo para acabar, mas a Apple, aparentemente, não precisará se preocupar em ver a produção de iPhones e iPads ameaçada. Segundo apuração do Digitimes, a TSMC, principal fabricante de semicondutores do mundo, dará prioridade para a Apple na entrega de componentes no terceiro trimestre.

Fornecedora exclusiva dos chips da série “A”, que equipam os modelos de iPhone e iPad, além dos da família “M”, utilizados pela Apple nos Macs, a TSMC, principal parceira da marca, teria se comprometido a manter a crise do setor longe dos produtos da fabricante americana. O relatório obtido pelo Digitimes apontou que “circuitos integrados automáticos e pedidos de chips da Apple estão recebendo a atenção primária da TSMC”.

publicidade

A crise de abastecimento no mercado de chips chegou até a Casa Branca. No mês passado, Apple, Microsoft, Alphabet (empresa mãe do Google), Amazon, Verizon, AT&T e outras gigantes de tecnologia costuraram uma coalizão para pedir subsídios ao governo dos Estados Unidos e tentar frear o desabastecimento. A chamada Coalizão de Semicondutores na América declarou apoio ao ato CHIPS for América, por meio do qual o presidente Joe Biden está solicitando a aprovação de um fundo de US$ 50 bilhões ao Congresso do país.

A15 Bionic está em produção

A garantia de que a TSMC dará prioridade para a Apple e evitará que a empresa seja afetada pela crise global na produção de chips casa com o que vinha sendo noticiado nas últimas semanas. Não faz muito tempo que a própria fabricante deu início à produção do A15 Bionic, processador que estará sob o capô dos modelos de iPhone 13.

Ele está sendo desenvolvido em um processo de 5 nanômetros, e a expectativa da Apple é ter em mãos um número suficiente de chipsets para não atrasar o lançamento do novo flagship, que deve acontecer entre setembro e outubro deste ano. Tim Cook, CEO da empresa, comentou durante a conferência trimestral que a produção de MacBook chegou a ser ameaçada, mas que os produtos premium que utilizam chipsets produzidos pela TSMC “não seriam afetados”.

Via 9to5Mac

publicidade

Imagem: Humonia/iStock