Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Pouco após a Covid-19 ser oficializada como pandemia — ou seja, se tornar um risco global — Google e Apple fizeram uma parceria para desenvolver um sistema de rastreamento de contato que foram utilizados por governos para fins sanitários. Diversos apps com esse intuito já estão disponíveis, mas usuários estão reclamando que a empresa os está instalando sem permissão.

O estado de Massachusetts é um exemplo, com moradores da região registrando reclamações na Play Store sobre isso. Notas baixas estão sendo deixadas no app que o Google instalou em virtude da pandemia, supostamente sem a autorização dos usuários. Muitos dizem, ainda, que o app nem ao menos aparece com um ícone exclusivo, parecendo ser uma função integrada ao sistema.

publicidade

O Google já detalhou como o sistema de rastreamento de contato funciona — deixando claro que ele deixaria cada usuário com um identificador sem personalização. A ferramenta teria como intuito fornecer mapas de contágio e rastreio para autoridades públicas de saúde, e até informar ao usuário se ele acabou se expondo a outra pessoa com diagnóstico confirmado. Mesmo assim, tem quem opte por não se envolver com o recurso, por isso as reclamações sobre o Google ter instalado o app para contenção da pandemia sem autorização.

A resposta do Google

Em sua defesa, a empresa alega que o app só é baixado automaticamente após o usuário ativar a opção de “notificações de exposição” no sistema Android. Com isto feito, o Google confirma que pode instalar apps voltados a este objetivo a depender da região de cada usuário. Sobre a ausência de ícones específicos para os apps, isto ocorre porque algumas das ferramentas funcionam integradas no app do Google. Mas como os downloads ocorrem via Play Store, o consumidor ainda consegue verificá-los como instalação autônoma a partir da loja ou nas configurações de armazenamento nas configurações do celular.

Vale lembrar, o Brasil também possui uma ferramenta com este intuito, disponível para Android e iOS, o Coronavírus SUS, mas os apps têm sido pouco divulgados. Estas ferramentas precisam usar o Bluetooth para funcionar, e quem está com as notificações de exposição ativas recebe um alerta quinzenal sobre a função estar ativada no aparelho.

Via Android Police

publicidade