Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A crise no setor de chips para celular pode causar sérios problemas para a Samsung, que estaria estudando a possibilidade de interromper a produção do Galaxy S21 FE, versão do flagship programada para chegar ao mercado em agosto. O rumor ganhou força após um relatório divulgado pela ETNews ter dado o fato como consumado.

Em uma mensagem enviada para o site da Bloomberg, a Samsung confirmou a existência do tal relatório, mas negou veementemente que qualquer decisão sobre o futuro do Galaxy S21 FE já tenha sido tomada. “Embora não possamos discutir os detalhes do produto não lançado, nada foi determinado sobre a suposta suspensão da produção”, sintetizou a fabricante.

publicidade

De acordo com o documento, que já foi tirado do ar, a Samsung havia tomado a decisão de interromper a produção em massa do S21 FE justamente para não prejudicar o abastecimento de outros dois modelos já confirmados para o grande evento da empresa sul-coreana em agosto: os dobráveis Galaxy Z Fold 3 e Galaxy Z Flip 3.

Parte do relatório, vazada pelo informante Ice Universe, no Twitter (e que foi tirada do ar), dizia o seguinte: “A Samsung alocou APs da Qualcomm [processadores de aplicativos] para telefones dobráveis e suspendeu o modelo FE porque não há semicondutores suficientes. Depois de obter a aprovação para a produção em massa, cada empresa iniciou a produção, mas houve um problema sem precedentes que os obrigou a parar”.

Produtos falsificados

Os problemas enfrentados pela Samsung que podem obrigar a empresa sul-coreana a interromper a produção do Galaxy S21 FE são globais. A ponto de causar uma verdadeira onda de produtos falsificados no setor, conforme revelou na última semana Diganta Das, pesquisador de eletrônicos falsificados do Center for Advanced Life Cycle Engineering (CALCE), ao ZDNet.

“Se na próxima semana você precisa de 5 mil componentes ou sua linha de produção vai fechar, você estará numa situação de comprar no desespero, e acaba baixando sua guarda. Você não vai aplicar suas regras de verificar o vendedor ou fazer um extenso processo de testes. E isso pode se tornar um grande problema”.

publicidade

Segundo ele, grandes companhias têm cadeias de fornecimento de chips bem estabelecidas, então provavelmente não serão tão afetadas por componentes falsos. Mas empresas menores dependem de distribuidoras franqueadas, que compram direto dos fabricantes de chips, ou distribuidoras independentes, que compram componentes de vários lugares. Como se viu com o que foi descoberto sobre a Samsung nesta segunda, parece que as grandes também estão com problemas maiores do que o esperado.

Via 9to5Google

Imagem: LetsGoDigital