Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Uma pesquisa realizada pelo Tech Transparency Project (TTP), uma ONG responsável pelo levantamento de informações e pesquisas do impacto da tecnologia na sociedade, indica que o Facebook permitiu a exibição de anúncios de medicamentos para emagrecimento e bebidas alcoólicas para adolescentes em países como Estados Unidos e Austrália.

De acordo com o TTP, a suspeita de que adolescentes eram impactados com este tipo de material surgiu após a divulgação de um relatório (arquivo PDF) do comitê de vigilância da Austrália que acusava o Facebook de veicular anúncios de medicamentos para anorexia, propagandas de álcool e jogos de azar para jovens de 13 anos.

publicidade

Para checar estas informações, membros do TTP criaram anúncios parecidos, segmentando medicamentos fictícios para o tratamento de anorexia ao público de 13 a 17 anos. Para sua surpresa, todos os anúncios foram aprovados pela rede social sem restrições. A instituição declarou que apesar da aprovação, nenhum destes anúncios foi veiculado.

Segundo a instituição, um dos anúncios mais perturbadores incluía uma imagem de pílulas coloridas com o texto “throw a skittles party like no other” (ou “faça uma festa Skittles como nenhuma outra”). As festas Skittles, também conhecidas como “Party Pharm” infelizmente são feitas por adolescentes nos Estados Unidos, mas não são nada novo, pois já existem relatos de quase 10 anos atrás.

Nelas, os jovens invadem o armário de remédios dos seus pais e pegam comprimidos, que são misturados em uma tigela com bebidas alcoólicas para ficarem chapados. As combinações geralmente incluem analgésicos e opioides na receitas, e as consequências podem ser graves, ou até fatais.

ONG acusa Facebook de permitir anúncios de medicamentos para adolescentes. Reprodução: Tech Transparency Project

Reprodução: Tech Transparency Project

Propaganda ilegal

Atualmente a legislação americana impõe uma série de medidas protetivas para crianças com menos de 13 anos na internet. O próprio Facebook toma esta idade como mínima para o acesso aos seus produtos, mas falha ao permitir que os dados demográficos de adolescentes sejam incluídos em posts patrocinados.

publicidade

Em resposta às descobertas, o Facebook se manifestou dizendo que “tem tomado medidas significativas para revisar todos os anúncios antes e após serem veiculados, incluindo sistemas automatizados e revisores humanos”.

Apesar do posicionamento, a TTP identificou que todos os seis anúncios realizados pela pesquisa foram aprovados em poucas horas pela rede social.

Instagram Kids

A política de anúncios e a falta de fiscalização das redes sociais são alguns dos fatores que mais preocupam as autoridades americanas em relação ao Facebook. Recentemente, procuradores de 44 estados americanos enviaram uma carta aberta ao Facebook se posicionando contra os planos da rede social em criar um Instagram Kids, ou seja, para crianças de menos de 13 anos.

Via Tech Transparency Project

Imagem: Myriam Zilles/Unsplash