Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Um relatório da Anatel comprova o que já imaginávamos: a pandemia aumentou o uso de dados móveis e números de celular funcionando no Brasil em 2020. Em dezembro do ano passado, o Brasil registrou cerca de 234,07 milhões de acessos por telefonia móvel — 3,26% a mais que em 2019, que atingiu 226,68 milhões.

O Relatório de Acompanhamento do Setor de Telecomunicações observou os números de acesso nas quatro principais operadoras do país, que correspondem a quase 97% do total de acessos em telefonia nacional no ano passado. A fração de 3% de crescimento, embora pouco expressiva em pontos percentuais, corresponde a 7,39 milhões de novos números e é o primeiro indicador positivo desde 2015, período em que o Brasil tinha 284,17 milhões de acessos.

publicidade

Os números apontam também que todas as regiões do Brasil tiveram maior densidade de números de telefone por habitantes no ano passado, chegando a média de 97,20 acessos para cada grupo de 100 habitantes. A cobertura dos dados móveis no Brasil em 2020 nas áreas urbanas dos estados atingiu média de 94% – número alto mesmo quando as operadoras foram desobrigadas de implementar 4G em 1280 locais.

Estimativa é que pandemia alavancou números no Brasil

A estimativa da Anatel é de que o aumento de acesso a dados móveis em 2020 está ligado a um possível aumento na adoção de tecnologia mobile, em especial para reuniões e atividades escolares. “O celular é o dispositivo mais barato de acesso à internet, e muitos desses aparelhos já são vendidos atrelados à contratação de um novo plano”, constata o documento.

Das novas linhas adquiridas, a maior parte dos serviços envolvia números pré-pagos, motivo que a agência atribui à maior facilidade de controle financeiro. Apenas em setembro de 2020 que o número de planos pós-pagos se tornou superior.

Imagem: Anna Shvets/Pexels/CC

publicidade