Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O governo do Reino Unido está reprogramando o app do Serviço Nacional de Saúde (NHS) para servir como passaporte de vacinação em viagens para o exterior. Agora, o aplicativo exibirá se o cidadão já foi imunizado da Covid-19 ou se fez algum teste recente para verificar o estado viral.

O Secretário dos Transportes do Reino Unido, Grant Shapps, informou que o sistema de passaporte de vacinação está sendo elaborado a partir do app NHS, que funcionava como agenda para consultas. Ele ainda afirma que as instituições locais estão trabalhando em conjunto com órgãos de viagem internacionais para garantir que o aplicativo sirva de atestado virtual para ingleses no exterior de sua imunização contra a Covid-19.

publicidade

A expectativa do governo é que o método de verificação esteja validado e funcionando até o dia 17 de maio, que é quando ocorre a reabertura das viagens no Reino Unido. Entretanto, críticos apontam que, na pressa para aprovar a viagem, o uso desse recurso pode expor dados sensíveis dos cidadãos a vulnerabilidades de segurança.

O consultor de segurança da ProPrivacy, Atila Tomaschek, afirma que bases de dados como essa podem apresentar usos para além da pandemia. O especialista alerta que o próprio governo pode utilizar isso para fins indevidos, e que um app de passaporte de vacinas cria um risco futuro para os cidadãos do Reino Unido.

“Será que as informações coletadas nesses esquema podem ser utilizadas em conjunto com outros dados pessoais para gerar os chamados “placares de risco”, presentes na China, para cidadãos do Reino Unido? Será que o esquema pode ser usado para outras pandemias, outras funções de saúde pública, ou ainda outras funções não relacionadas no futuro? Esses cenários não estão fora de cogitação.”

Via The Next Web

publicidade

Imagem: Anna Shvets/Pexels/CC