Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Não é somente no Brasil que os executivos do Facebook terão que dar explicações sobre o problema que causou o vazamento de dados de mais de 500 milhões de usuários da rede social. Autoridades do Reino Unido também querem saber da equipe comandada por Mark Zuckerberg qual o motivo da violação de privacidade.

A Comissão Irlandesa de Proteção de Dados será a responsável pela condução do processo, após detectar que houve uma brecha na segurança da rede social. “É nossa opinião que uma ou mais disposições do GDPR (Regulamento Geral sobre Proteção de Dados) e / ou da Lei de Proteção de Dados podem ter sido, e / ou estão sendo, infringidas em relação aos usuários do Facebook e seus dados pessoais”, informou o órgão.

publicidade
Vazamento antigo

Assim como fez quando foi notificado pelo Procon-SP, aqui no Brasil, o Facebook alegou que o vazamento de dados que veio à tona agora em todo o mundo, incluindo o Reino Unido, não é recente, e teria acontecido em 2019. De toda forma, os responsáveis pela rede social afirmaram estar totalmente à disposição da Comissão Irlandesa para esclarecimentos.

“O vazamento está relacionado a recursos que tornam mais fácil para as pessoas encontrar e se conectar com amigos em nossos serviços, e eles são comuns a muitos aplicativos e estamos ansiosos para explicá-los e as proteções que implementamos”.

No vazamento, denunciado por Alon Gal, CTO da Hudson Rock, empresa especializada em crimes cibernéticos, usuários de 106 países tiveram seus dados publicados em um fórum de hackers. Informações como números de telefone, nomes completos, datas de nascimento e e-mails teriam sido compartilhadas de forma ilegal, o que possibilitaria o uso por bandidos para práticas de golpes.

A Comissão, por sua vez, afirmou que “considera apropriado determinar se o Facebook Ireland cumpriu com suas obrigações, como controlador de dados, em conexão com o processamento de dados pessoais de seus usuários”. Caso seja considerado culpado pelo vazamento de dados, o Facebook poderá ter que pagar 4% de seu faturamento anual no Reino Unido, como penalidade por violar o GPDR.

publicidade

Via BBC

Imagem: Pexels/Pixabay/CC