Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Enquanto afirma que está reforçando seus cuidados em favor da privacidade dos seus usuários, a Apple tem trabalhado para deixar mais relevantes os anúncios em sua App Store. Desta vez, testes no iOS 14.5 dão conta que as pessoas receberão sugestões de apps na tela de pesquisa da loja, em uma área com certo destaque.

A inserção de um novo espaço de anúncios, a ser lançado no final do mês, permitirá aos anunciantes promover seus aplicativos não somente como resposta a pesquisas específicas. Em outras palavras, não será necessário que o usuário digite algo no campo de busca para aparecerem as sugestões. As informações trazidas pelo Financial Times vêm de duas pessoas familiarizadas com os negócios da Apple. Elas sugerem que, em meio a mudanças no sistema operacional da empresa que podem “prejudicar” o Facebook, a Apple age justamente em um ponto vital do coração da rede social de Mark Zuckerberg.

publicidade

tela de um smartphone com o app da AppStore aberto em sua parte de pesquisa e com anúncios sugeridos

Sendo a App Store uma das maiores fontes de receitas da Maçã, faz sentido que a loja seja também um de seus mais importantes campos de anúncios. A Apple recebe comissões que vão de 15% a 30% das compras que são feitas no aplicativo da App Store. Os anúncios de pesquisa complementam essa receita e, de acordo com estimativas atuais, geram até US$ 1 bilhão por ano para a empresa.

Monopólio?

A informação da Apple reforçando seu foco nos anúncios acontece às vésperas da data limite para os apps aderirem às novas regras de transparência do iOS 14.5. Na semana que vem, mais precisamente na segunda-feira (26/04), os desenvolvedores já deverão estar atualizados com seus aplicativos junto aos novos códigos da API AppTrackingTransparency.

A obrigatoriedade de anúncios de terceiros terem que passar por uma etapa extra de permissão do usuário para coleta de dados pessoais e publicidade direcionada no ecossistema Apple é vista como obstáculo considerável. Como o rastreamento primário é permitido e os anúncios de pesquisa da App Store são tecnicamente originais nos aparelhos Apple, abre-se espaço para que os críticos interpretem como uma espécie de criação de monopólio. Há ainda quem argumente que a Apple escreveu as regras de transparência de rastreamento de aplicativos assim, especificamente, visando seus próprios interesses comerciais.

publicidade

De qualquer forma, é importante registrar que o mercado de publicidade online alcançou US$ 378 bilhões com vendas anuais, de acordo com o grupo de pesquisa de mercado Insider Intelligence. Hoje, Google e Facebook são os principais atores nesse mercado, entretanto, a Apple tem demonstrado que seus olhos estão se voltando cada vez mais para os anúncios. Não à toa, Mark Zuckerberg chegou a dizer no início do ano que a Maçã de Tim Cook é sua maior concorrente.

Via 9to5Mac

Imagem: Pexels/Pixabay/CC