Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A Motorola oficializou a presença de línguas indígenas da Amazônia em seus smartphones. De acordo com a fabricante, os idiomas Nheegatu e Kaingang passam a fazer parte da lista de mais de 80 idiomas suportados em sua interface do Android.

A postura da Motorola, que já havia sido anunciado há algumas semanas, busca abraçar a inclusão e preservar o legado destas línguas indígenas consideradas em extinção. Segundo a empresa, a iniciativa é inédita no mundo. Ainda de acordo com a Motorola, a princípio, os idiomas indígenas estarão disponíveis em dispositivos atualizados para o Android 11. Para acessá-las, basta ir até a aba de configurações do sistema operacional e selecionar a opção de idiomas.

publicidade
Desafio para a interface

Apesar de nobre, a missão de incluir novos idiomas em um sistema operacional não é algo simples. De acordo com a Motorola, o maior desafio em agregar as línguas indígenas ao Android está na codificação dos caracteres. Isto porque o padrão utilizado pelo OS é o Unicode, é ele que garante a leitura e visualização dos alfabetos na maioria dos dispositivos.

Idiomas que não estão incluídos nessa linguagem podem resultar em uma leitura equivocada das palavras pelo sistema, resultando na separação de sílabas e palavras que não deveriam acontecer. Para evitar estes problemas, a interface do Android com as línguas indígenas precisou ser adaptada.

Motorola adota línguas indígenas como parte dos idiomas disponíveis no android. Divulgação: Motorola

Preservação e resistência cultural

Antes da chegada dos portugueses ao Brasil, aproximadamente 1.215 línguas eram faladas em nosso território. Hoje, estima-se que apenas 200 delas permanecem vivas. De acordo com a Motorola, a preservação dá escrita é fundamental para que elas não morram.

publicidade

Para que isso aconteça, a empresa segue trabalhando em parceria com a equipe de desenvolvimento do Google Gboard para que outros idiomas possam ser incluídos em breve ao sistema e até mesmo na interface de outras fabricantes.

Atualmente, a Motorola é a segunda maior fabricantes de celulares do Brasil. Modelos como a linha Moto G, por exemplo, estão entre os mais populares entre a população, incluindo a parcela indígena.

Via Motorola 

Foto: Orlando Kissner/Alep – Wiki Commons