Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

A popularidade das redes sociais e o uso cada vez mais comum dos smartphones fez das plataformas mobile o alvo favorito para invasores. Se esse é o seu caso, e você quer saber como identificar e remover malwares do seu celular, é só continuar lendo esse post.

O que é um malware?

Malwares são códigos, programas ou aplicações maliciosas que procuram infectar o seu sistema operacional para obtenção de dados pessoais ou para forçar a execução de determinadas tarefas em seu dispositivo. Entre os malwares mais comuns, estão aqueles que buscam sequestrar informações para a realização de golpes e fraudes bancárias.

publicidade
Como saber se o meu celular foi infectado?

É muito difícil saber se o seu celular foi invadido ou não. No geral, as descobertas vêm quando o estrago já foi feito. A melhor solução é sempre manter o seu sistema atualizado na última versão do fabricante e evitar a abertura de links suspeitos, o download e instalação de aplicativos com fontes desconhecidas.

No caso do Android, por exemplo, há sites que fornecem os chamados APKs, versões alternativas daquelas oferecidas na Google Play. Se você não possui um conhecimento muito grande sobre o sistema, evite-as.

A melhor solução sempre é o bom senso. Evite o download de aplicativos desconhecidos ou que não possuem muitas recomendações. A ocorrência de malwares costuma ser mais comum na plataforma Android graças às normas menos rígidas de validação de aplicativos do Google. Apesar disso, a Play Store possui sistemas de segurança para corrigir erros e deletar aplicativos maldosos rapidamente por meio de atualizações.

Certifique-se que o seu smartphone está atualizado e, de preferência, deixe a opção de atualizações automáticas dos aplicativos ativada. Assim, a chance de ter algum problema solucionado rapidamente será muito maior.

publicidade

Duvide de aplicativos que exigem dados sensíveis sem justificativas convincentes. Por que um jogo exigiria o seu CPF? Há necessidade para conceder a sua localização ou acesso aos seus contatos? Na dúvida, recuse o acesso e desative a aplicação.

Meu celular foi infectado e agora?

É muito comum encontrarmos usuários que instalam aplicações que se dizem antivírus e anti-malwares nos sistemas. Algumas como o Hero, Norton e Avast são bem conhecidas do público e até podem ajudar.

No entanto, tenha em mente que, por mais bem intencionadas que sejam, estas aplicações também terão acesso a áreas profundas do se aparelho, identificando hábitos e comportamentos os quais você não tem controle.

O ideal é sempre optar pela opção fornecida pelo seu sistema operacional. No caso do iOS, por exemplo, não há recursos para identificar a existência de malware no dispositivo. A segurança é feita previamente pelo crivo de atualização e aprovação dos aplicativos na App Store.

Já no caso do Android, no entanto, é possível fazer uma varredura de ameaças na área de configurações do aparelho.

Acesse: configurações > bateria e saúde do dispositivo > proteção do dispositivo e clique em scanear.

Em seguida, o Android fará automaticamente a inspeção de todos os aplicativos em busca de falhas ou malwares. O processo pode demorara alguns minutos.

Após a execução, o Android apresentará um diagnóstico com a saúde do aparelho. Se houver identificado malwares, ele mesmo fará a sugestão de exclusão e medidas necessárias para o reparo do estrago causado.

Em alguns casos, inclusive, ele pode sugerir a mudança de senhas ou até mesmo uma restauração do sistema.

Na dúvida, lembre-se, no lugar de um aplicativo anti-malware, certas dicas básicas provavelmente são mais que o suficiente. São elas.

  1. Baixe aplicativos somente das lojas oficiais, como AppStore ou Play Store: aplicativos que são baixados fora das lojas oficiais podem conter malware;
  2. Atualize seu celular imediatamente, sempre que disponível. Mesmo –  principalmente – nas atualizações “tediosas”, só de segurança, sem novidades;
  3. Não use seu aparelho em redes Wi-Fi suspeitas. Tudo o que passa pelo Wi-Fi pode ser interceptado;
  4. Use aplicativos de comunicação com criptografia segura e certifique que as páginas acessadas tenham o certificado SSL:  o SSL criptografa as informações de pagamento, o que é útil para quem costuma fazer compras pelo celular;
  5. Use travas seguras, como digitais e desenhos complexos, e não deixe seu celular sozinho em situações em que alguém mal-intencionado possa querer acessá-lo;
  6. Fique atento ao acessar links enviados por e-mail: alguns malwares ficam escondidos em links ou anexos enviados por e-mail. Por isso, vale a pena redobrar a atenção ao clicar em links enviados por contatos desconhecidos.
  7. Cuidado, aliás, com o “antivírus no celular”. Alguns deles trazem anúncios indesejados ou dão falsos positivos para exigir atualizar para uma versão premium. Em sites, um anúncio de antivírus de celular (ou desktop) pode ser um malware em si.

Foto: Markus Winkler/Unsplash