Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Às vezes as pessoas esquecem, mas antivírus, apesar de universalmente utilizados em computadores, possuem versões para celular. Ou melhor, não possuem: o nome certo é “anti-malware. Veja mais abaixo.

Não existe vírus (ou antivírus) de celular

Nunca existiu, até onde se saiba, vírus de celular. Um vírus, no sentido exato, é um tipo de software que se auto-replica – como o vírus biológico. Seu alvo principal são redes internas corporativas, de universidades, de hospitais, de centros científicos, com que celulares não tem contato direto e constante, como os computadores da instituição. Mas existem outros tipos de malware (isto é, softwares maliciosos) que infectam celulares, como os que tentam roubar identidade, transferir dinheiro ou empurrar anúncios indesejados.

publicidade

Nesse ambiente, os  sistemas Android e iOS são bem distintos entre si. Enquanto o Android oferece uma gama de opções de anti-malware (que é o nome correto), os celulares da Apple quase não têm opções, justamente pela forma como funciona a segurança da Apple.

Sistema iOS: os celulares da Apple precisam ou não de “antivírus”?

A Apple entende que construiu o sistema de forma potente e, por isso, não é necessário instalar um antivírus. Além disso, a empresa não permite que o usuário baixe nenhum aplicativo fora da AppStore, o que em tese torna quase impossível um app malicioso instalar vírus. Portanto, no caso do iPhone, um anti-malware é dispensável exceto em situações muito específicas. O que não quer dizer sair clicando em qualquer link por aí, porque sites maliciosos, mesmo sem instalar nada (e prometendo anti-malware muitas vezes), podem ser usados para roubar identidade e dados bancários.

Sistema Android: muitos “antivírus” para seu celular

Por mais que a Play Store ofereça diversas opções de anti-malware no celular, o sistema também é bastante seguro e consegue identificar ameaças sozinho. Você pode até instalá-los (pesquise a respeito antes), mas é provavelmente redundante, se não problemático (veja abaixo). Se você é alvo preferencial de ataques (digamos, se trabalha com informações secretas) e precisa mesmo de uma proteção especial, provavelmente foi instruído a respeito sabe disso.

Como evitar que seu aparelho seja afetado por algum malware?

No lugar de um aplicativo anti-malware, certas dicas básicas provavelmente sào mais que o suficiente. São elas.

publicidade
  1. Baixe aplicativos somente das lojas oficiais, como AppStore ou Play Store: aplicativos que são baixados fora das lojas oficiais podem conter malware;
  2. Atualize seu celular imediatamente, sempre que disponível. Mesmo –  principalmente – nas atualizações “tediosas”, só de segurança, sem novidades;
  3. Não use seu aparelho em redes Wi-Fi suspeitas. Tudo o que passa pelo Wi-Fi pode ser interceptado;
  4. Use aplicativos de comunicação com criptografia segura e certifique que as páginas acessadas tenham o certificado SSL:  o SSL criptografa as informações de pagamento, o que é útil para quem costuma fazer compras pelo celular;
  5. Use travas seguras, como digitais e desenhos complexos, e não deixe seu celular sozinho em situações em que alguém mal-intencionado possa querer acessá-lo;
  6. Fique atento ao acessar links enviados por e-mail: alguns malwares ficam escondidos em links ou anexos enviados por e-mail. Por isso, vale a pena redobrar a atenção ao clicar em links enviados por contatos desconhecidos.
  7. Cuidado, aliás, com o “antivírus no celular”. Alguns deles trazem anúncios indesejados ou dão falsos positivos para exigir atualizar para uma versão premium. Em sites, um anúncio de antivírus de celular (ou desktop) pode ser um malware em si.