Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Magazine Luíza (Magalu) já é um dos principais sites de e-commerce do Brasil e, após as novas aquisições, anunciadas ao mercado nesta semana, deixou claro que quer se transformar em um, em suas palavras, “super app”. A ideia é englobar também o mercado de delivery de comida no País, hoje sob o domínio de rivais como iFood e Uber Eats.

Para isso, a empresa deu sequência ao projeto iniciado em setembro de 2020, com a aquisição do AiQFome, app presente em 500 cidades, e que tem movimentação estimada de R$ 1 bilhão anuais. Na última terça-feira (30/03), o Magalu anunciou a compra de mais duas empresas do segmento: o app ToNoLucro e a plataforma GrandChef.

publicidade

O comunicado ao mercado da Magalu, ao qual o Vida Celular teve acesso, não informou os valores gastos pela empresa na compra do app ou da plataforma de delivery, mas revelou que “as referidas aquisições foram realizadas por empresas controladas pelo Magalu, sendo a Tonolucro pela AiQFome e a GrandChef pelo Luizalabs”.

“Este é um segmento muito importante para o Magalu e que, no geral, em 2020, movimentou R$ 196 bilhões. Devemos, em pouco tempo, estar brigando pela liderança desse setor”, projetou Eduardo Galanternick, vice-presidente de negócios da varejista, empolgado com o campo recentemente aberto.

ToNoLucro e GrandChef

A confiança do executivo da Magalu em ver a empresa se transformar em um “super app” de delivery é baseada nos excelentes números registrados pelas duas novas aquisições da empresa fundada pela família Trajano. O app ToNoLucro, por exemplo, tem presença marcante em mais de 40 cidades nas regiões de Goiás, Pará e Tocantins, movimentando 5 mil restaurantes e com 2 mil entregadores ativos.

A aquisição da empresa pela Magalu fará com que a AiQFome, comprada em setembro, expanda seus negócios também para essas regiões, incluindo novos serviços para os parceiros, como as maquininhas de cartão e outras facilidades. Tudo isso será integrado ao sistema da outra empresa anunciada nesta semana, a GrandChef.

publicidade

A GrandChef é uma plataforma que, por meio de aplicativos para celular e sistemas para desktop, fornece a gestão completa da operação dos restaurantes, incluindo o controle de pedidos online e offline, além de ser integrada às diversas opções de delivery, ao controle do estoque e até à gestão financeira.

“A aquisição da GrandChef vai possibilitar a digitalização de restaurantes com operações ainda analógicas e oferecer novos serviços aos parceiros já cadastrados na AiQFome, como processos de autoatendimento, cardápio digital e pedidos e pagamentos na mesa”, explicou a Magalu, via assessoria de imprensa.

Organização

A base de clientes da empresa fundada no Paraná conta hoje com mais de 3 mil restaurantes presentes em 25 estados brasileiros, e é por meio desta organização que a Magalu espera integrar as informações dos restaurantes em seu app de delivery e, quem sabe, realmente se transformar no sonhado “super app” em breve.

Segundo os executivos da Magalu, apenas o mercado brasileiro de delivery de refeições movimentou R$ 18 bilhões no ano passado. E a tendência é que o número siga crescendo, já que esse foi um dos pontos que acabaram favorecidos pelo isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus. “O super app do Magalu será referência na cabeça do brasileiro quando a fome bater”, apostou Galanternick.

Imagem: Dariia Havriusieva/iStock