Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Quem concorda com a ideia de que cheiro de carro novo é tão bom que deveria virar perfume, certamente vai curtir a ideia que a Motorola para seus dois novos modelos de celular. A marca anunciou que tanto o Moto G100 quanto o Moto G30, que recentemente entraram à venda no Brasil, chegarão aos consumidores com “cheiro de celular novo”.

A ideia foi desenvolvida em parceria com a Firmenich, empresa de flagrâncias e aromas com alcance global, e tem como objetivo criar uma “assinatura olfativa da Motorola”. Segundo a marca, a intenção é que os novos modelos de celular tenham um perfume marcante e característico, que conquistem o usuário assim que a caixa do celular recém-comprado for aberta.

publicidade

“Pelo design dos nossos aparelhos, a gente estimula o tato. Por meio das experiências de câmera e tela, a visão. A audição é ativada pelos alto-falantes e pelo nosso conhecido ringtone Hello Moto. Agora fomos além, levando a experiência para um novo sentido: o olfato. Para isso, nos associamos com a Firmenich que desenvolveu a assinatura olfativa da Motorola”, explicou Juliana Mott, head de Marketing da Motorola Brasil.

O perfume que acompanhará os dois modelos de celular citados recebeu o nome de Blue Touch Tech e, de acordo com a Motorola, tem sua fórmula composta “por um mix complexo de aldeídos frescos, notas aromáticas, especiarias tônicas e facetas marinhas e é envolvida por tonalidades de âmbar, madeira e almíscar”. Segundo Carlos Petri, VP de Consumer Fragrances na Firmenich, a empresa passou um ano desenvolvendo a fragrância, incluindo quatro meses de testes e pesquisas qualitativas e quantitativas no Brasil, na China, na Europa e nos Estados Unidos, Índia e Dubai, até chegarem na fragrância ideal.

90 dias com cheirinho de novo

Em contato com a reportagem do Vida Celular, a Motorola revelou que a tecnologia implementada no desenvolvimento do perfume fará com que o cheiro de “celular novo” dure bem mais do que costumam durar os de carros saídos da concessionária. “A estimativa é que a predominância da fragrância em condições normais de uso dure 90 dias em média”, prometeu a marca, via assessoria de imprensa.

A confiança no sucesso do projeto é baseada na série de testes a que o perfume para celular foi submetido antes de ser aplicado nas caixas do Moto G30 e do Moto G100 para o mercado brasileiro. “Para se chegar a essa conclusão, foram realizados diversos processos de estabilidade e aceleração do prazo de validade do produto, submetendo a fragrância em processos de estufa durante 60 dias, a 37 graus por 24h, e mesmo após esse período, ainda é percebida a fragrância íntegra e sem nenhuma perda olfativa”, explicou a marca.

publicidade
Moto G30 também faz parte do projeto da Motorola de unir celular e perfume no Brasil

Moto G30 também faz parte do projeto de unir celular e perfume no Brasil (Divulgação)

A Motorola revelou ainda que, pelo menos a princípio, não está sendo cogitada a possibilidade de uma extensão com a Firmenich para que consumidores que não possuam os aparelhos da marca possam ter acesso ao Blue Touch Tech em perfumarias comuns. “Este é um piloto realizado inicialmente apenas no Brasil, um dos mercados mais importantes para a Motorola no mundo, e vamos avaliar a recepção dos consumidores para definir se vamos seguir com a iniciativa e quais suas possíveis aplicações”, concluiu.

Startup brasileira criou “cheiro digital”

Apesar de a Motorola se autodeclarar pioneira em juntar perfume e celular, uma startup brasileira, que não tem nenhuma ligação com o projeto envolvendo o Moto G100 e o Moto G30, foi a 1ª a criar o chamado “cheiro digital”. Em setembro de 2020 a Noar criou um sistema de entrega de flagrâncias que faz com que consumidores possam apreciar os perfumes em celulares e tablets, eliminando a necessidade de testadores e outras formas de amostragem nos pontos de venda.

O MultiScent 20, também chamado “demonstrador digital” se conectam ao celular por meio de bluetooth e, quando acionados pelo aplicativo próprio, liberam a flagrância por meio de ar seco, sem deixar resíduos no ar, no demonstrador ou no usuário. “A solução é uma maneira revolucionária de testar um novo produto, no caso, um perfume. Além de fazer o cliente sentir a fragrância, o que por si só é uma solução tecnológica fantástica, a tecnologia, além da segurança para o usuário, contribui para a preservação ambiental”, explicou Renato Massara Júnior, diretor Comercial e de Marketing da Wheaton, empresa fabricante de embalagens de vidro para perfumaria e cosméticos, parceira da Noar, ao portal Negócios & Gestão.

Cláudia Galvão, CEO da Noar, também comemorou o nascimento da nova tecnologia. “Como estamos vendo no mercado editorial, publicitário e da informação, existe uma clara tendência de passar dos meios físicos, impressos, para os meios digitais. Numa indústria tão multissensorial como a de cosméticos, queríamos que nossos clientes, especialmente os de venda direta, tivessem as ferramentas necessárias para se adaptar ao novo cenário”. E o novo cenário, agora, uniu celular e perfume.