Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A International Data Corporation (IDC) divulgou os mais recentes números sobre o mercado de wearable e apontou que seis acessórios da Apple dominam as vendas no recorte feito em cima do 4º trimestre de 2020. De acordo com o relatório, três modelos de Apple Watch (Series 3, Series 6 e Watch SE), e três de AirPods (comum, Pro e Max) foram responsáveis por 36,2% do total de vendas no período.

No total, de acordo com os analistas da IDC, a Apple teria vendido 55,6 milhões de wearables no último trimestre do ano passado. O número é 27% maior do que o do mesmo período de 2019, quando foram comercializados 43,7 milhões de acessórios considerados vestíveis. Em segundo e terceiro lugares, bem distantes, vieram, na sequência, a Xiaomi, com 13,5 milhões (8,8% do mercado), e a Samsung, com 13 milhões (8,5%).

publicidade

As remessas dos diferentes modelos do Apple Watch cresceram 45,6% em relação ao mesmo trimestre do ano imediatamente anterior, enquanto as vendas dos diferentes tipos de AirPods registraram alta de 22% no mesmo comparativo. Os fones da Apple apresentaram queda, no entanto, quando as vendas foram comparadas aos trimestres anteriores (28% e 29%, respectivamente).

Domínio também no ano

Segundo a IDC, mesmo no recorte mais amplo do ano passado, somando os quatro trimestres, os wearables da Apple dominam. Os dados apontaram que, no geral, foram comercializados 151,4 milhões de vestíveis da Maçã, contra 111,5 milhões em 2019. Os números uma participação no mercado de 34,1% em 2020, contra 32,2% do ano anterior.

Wearables da Apple dominam o mercado, segundo a IDC

Reprodução/IDC

Na sequência da tabela aparece a Xiaomi, que também cresceu, mas apenas no número de vendas. A empresa chinesa comercializou 50,7 milhões de wearables, e beliscou 11,4% do mercado, ante 41,7 milhões de unidades e 12% do mercado em 2019. A surpresa ficou para o terceiro lugar, que acabou ocupado pela Huawei, e não pela Samsung: foram 43,5 milhões de unidades vendidas, 9,8% do mercado, contra 40 milhões e 9% da empresa sul-coreana.

Via 9to5Mac

publicidade