Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Um “anel da Apple” pode estar na lista de dispositivos que a empresa de Cupertino pode lançar em um futuro próximo. De acordo com o Escritório de Patentes e Marcas Registradas dos Estados Unidos (USPTO), a Apple teve concedida uma patente para um “sistema baseado em interferometria de mistura automática para inserção gestual incluindo um dispositivo vestível ou portátil”.

Tirando o “tecniquês” do caminho: uma variedade de dispositivos, incluindo “um anel de dedo”. As figuras posicionadas na documentação também mostram um anel, entre outras aplicações.

publicidade
Imagem conceitual mostra um suposto "Anel da Apple" apoiado em uma Apple Pencil

Um suposto “Anel da Apple” apoiado em uma Apple Pencil, para utilização em conjunto segundo nova patente registrada pela empresa (Imagem: USPTO)

A “interferometria de mistura automática” (Self-Mixing Interferometry) ou simplesmente “SMI” é um tipo de sistema de ecolocalização que funciona por meio de lasers. Basicamente, ele emite um ou mais lasers que são refletidos no primeiro objeto que encontrarem, para que eles voltem ao emissor original para diversas possibilidades, como projetar imagens digitais e informações sobre objetos ao redor de um dispositivo equipado com um tipo específico de sensor SMI.

Anel seria um acessório para outros dispositivos Apple

A patente da Apple fala justamente disso: um sensor SMI que será capaz de “extrair informações sobre a relação entre o chassis [do anel] e uma superfície secundária”. Nas imagens, a “superfície secundária” é uma Apple Pencil, então é seguro presumir que o tal “Anel da Apple” trabalharia em conexão direta com outros dispositivos da empresa – como o iPhone ou iPad – além de outros anéis do tipo.

Se apenas um anel estiver em uso, o dispositivo seria capaz de identificar os movimentos da mão do usuário por meio do próprio eixo. Dois anéis gerariam imagens mais detalhadas em um plano bidimensional; três anéis usados juntos trariam mais ganhos, e assim por diante.

Imagem conceitual mostra um suposto "Anel da Apple" apoiado em uma Apple Pencil

Dois “anéis da Apple” sendo usados em conjunto para mapeamento 3D: aplicação pode permitir a inserção de comandos com os dedos no ar (Imagem: USPTO)

É uma descrição complicada para dizer apenas que, equipado com um ou mais anéis, você poderia fazer coisas como escrever ou desenhar no ar, fazendo com que um dispositivo conectado a eles reconhecessem aquilo que você projetou com os dedos. Mais além, a descrição da patente fala em “retorno háptico” – a tecnologia que faz seu iPhone tremer dependendo da ação que você toma com ele.

publicidade
Como qualquer patente, nada está garantido

Como tudo o que envolve qualquer patente da Apple, isso pode não ser nada. É bem comum que empresas registrem patentes e marcas apenas para assegurar sua propriedade sobre um determinado conceito de tecnologia, mas não necessariamente signifique que um produto vá sair disso (em boa parte dos casos, isso serve apenas para render uns processos judiciais bem chatos).

Em 2019, a Apple chegou a criar uma patente para um anel que lhe permitiria controlar iPhones sem tirá-los do bolso, contendo um mini display para execução das funções primárias do smartphone. Não está claro se a nova patente e a antiga têm qualquer relação e a Apple, no melhor jeito Apple de ser, não comentou as informações.

Veja também:
Anel patenteado pela Samsung poderia carregar a bateria de um celular

Imagem: ProjectB (iStock)