Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Postar fotos com filtros especiais, fazer pose, tirar uma onda e esperar pelas curtidas é o que move os usuários do Instagram, mas nem todo mundo está nesse time… E, para essas pessoas, foi criado o Dispo, o anti-Instagram. O responsável pelo novo aplicativo, nascido em 2020, mas ainda para um público seletivo, é o youtuber David Dobrik.

O Dispo, como o Clubhouse, só aceita novos usuários por meio de convites. Apesar de não estar fervendo (ainda), o app, disponível para download somente para usuários de iOS – como o próprio Clubhouse, aliás –, foi o quarto mais baixado na lojinha da Apple em fevereiro deste ano. O valor do app também está nas alturas e, conforme a Axios, já beira os US$ 200 milhões (mais de R$ 1 bilhão).

publicidade

Por que “anti-Instagram”?

O Dispo foi rotulado pelo pessoal do BuzzFeed de “anti-Instagram”, e a explicação para o apelido pode ser entendida por meio das palavras do próprio criador do aplicativo, David Dobrik. Em entrevista recente para o The New York Times, o youtuber comentou como surgiu a ideia do app e qual seu principal propósito.  “Quando eu ia a festas com meus amigos, eles tinham câmeras descartáveis por toda a casa, e convidavam as pessoas para tirar fotos à noite. De manhã, eles pegavam todas as câmeras, olhavam para o filme e diziam: ‘O que aconteceu ontem à noite?’”.

E essa ideia de olhar as fotos somente depois de um certo tempo é que atiça a curiosidade dos usuários e move o Dispo. Assim como no Instagram, o usuário pode tirar quantas fotos quiser utilizando o Dispo. A semelhança entre eles, no entanto, é apenas essa. No Dispo, todas as fotos tiradas ganham um aspecto retrô, encontrado em câmeras antigas, descartáveis (ou disposables, em inglês – daí o nome do app; aliás, alguém se lembra dessas câmeras?). Além disso, o usuário não oferece opções de filtros, edições ou legendas ao usuário. E mais: as imagens postadas só podem ser vistas às 9 horas da manhã do dia seguinte ao clique, remetendo às lembranças das festas que David, o criador do app, citou.

David Dobrik apostou alto que, sem a instantaneidade do Stories, do Instagram, os usuários poderiam fazer o registro dos momentos de curtição da mesma forma, mas sem se preocupar em como saíram na foto. O criador do Dispo acredita que o app criado por ele pode ser uma opção “mais saudável e orgânica para o público”, e que os usuários poderiam aprender a “viver o momento”, e não se importar com o que os outros pensam sobre ele.

publicidade

Via Business Insider
Imagem: Alexandra Koch/Pixabay/CC