AplicativosNotíciasInstagram vai esconder vídeos reciclados do TikTok

Juliana Crem3 semanas atrás5 min

Para muitos usuários do Instagram, fazer um repost no Reels de um vídeo que saiu primeiro no TikTok é algo bastante prático e até natural. Mas o Instagram não concorda. Segundo a plataforma, a reciclagem de vídeos “torna a experiência na plataforma menos satisfatória”. Agora, a rede social deve esconder os vídeos que tiverem marcas d’água ou logos do seu concorrente.

A novidade foi divulgada em uma postagem do @creators, anunciando as boas práticas do Reels. “Aprendemos muito ao pesquisar em nossa comunidade e observar como as pessoas interagem com os vídeos recomendados no Reels. As pessoas dizem que querem ver conteúdos divertidos, interessantes e que as entretenham. Por isso, criamos recomendações sobre isso”, diz o post.

A medida foi recebeu mais de 29.900 curtidas no Instagram, demonstrando o apoio de ao menos parte dos usuários a essa nova “boa prática”, que tornará os vídeos com baixa resolução ou reciclados de outras plataformas, como o concorrente TikTok,  menos visíveis.

Concorrente direto

Vamos dizer o óbvio aqui: o TikTok é concorrente do Instagram. E cada vídeo do TikTok é um convite a instalar a plataforma concorrente, e quem sabe até deixar para trás o Instagram. Há interesse da empresa em impedir isso e não é o tipo de coisa que vá ser dita em aberto – porque pode dar até processo.

E pode serum tiro no pé. Do ponto de vista do usuário, a ideia de fazer com que o usuário crie (ou recrie) um vídeo exclusivamente para o Instagram pode ser malquista. Afinal, às vezes não é possível recriar o momento e o take já foi ao ar no TikTok. Alguns efeitos também não são compatíveis com os filtros do próprio Instagram, o que pode desestimular algumas pessoas a criarem vídeos exclusivamente para o Reels, priorizando a concorrência.

O TikTok foi criado pela empresa chinesa ByteDance e teve um crescimento significativo durante os meses de isolamento social, ultrapassando 2 bilhões de downloads em todo o mundo somente no início da pandemia, há cerca de um ano. Surfando nesse sucesso, outras plataformas decidiram optar pela divulgação de vídeos curtos e tentar rivalizar com o TikTok. Assim, nasceram o Reels, em agosto do ano passado, no Instagram, e o Shorts, em setembro, no YouTube.

Via CNet, Instagram e The Next Web

Imagem: Daria Shevtsova / Pexels / CC