Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Segundo relatório de pesquisa da Counterpoint, a Oppo saiu na frente da Huawei e se tornou o maior fabricante e fornecedor de celulares da China, com crescimento de 33% mês a mês e 26% no último ano. Dessa forma, a Oppo passou a dominar 21% do mercado chinês em janeiro deste ano.

A Vivo está em segundo lugar no que tange a participação no mercado de smartphones do país com 20% e, em terceiro lugar, encontram-se Huawei, Apple e Xiaomi com 16%. A Huawei foi considerada a maior fabricante de celulares da China por muito tempo e foram muitos os fatores que colaboraram para perder a prestigiada posição

publicidade
Problemas políticos

Alguns dos fatores que colaboraram tornar a Oppo a maior fabricante de celulares da China estão nas restrições sofridas pela Huawei. A empresa chinesa não tem acesso à tecnologias norte-americanas, como Android e modens de conectividade, fazendo com que a demanda por seus smartphones e apps compatíveis sofresse forte declínio. A diminuição de pedidos para fornecedores de peças de smartphones também abriu espaço para que as concorrentes pudessem crescer e atender às necessidades do mercado de smartphones na China.

Mas não é apenas a maré de azar da concorrente que levou a Oppo ao primeiro lugar. A empresa teve alguns bons sucessos ao longo de 2020 que colaboraram para que se tornasse a maior fabricante de celulares da China. A série de smartphones Reno5 foi lançada no mercado nacional com valor 10% mais em conta do que seu antecessor e, com isso, conquistou grande sucesso entre os consumidores. O A72 5G também foi o smartphone 5G campeão de vendas em novembro dentre seus concorrentes.

Via My Smart Price e Gizmochina

Imagem: mentatdgt/Pexels/CC

publicidade