NotíciasBoa ideia: Nothing quer vender ações diretamente para o público

Rafael Arbulu2 semanas atrás5 min

Depois de comprar a Essential, a Nothing quer que o cidadão comum compre suas ações, efetivamente controlando parte da empresa. Segundo o fundador, Carl Pei, a ideia parece bastante com um “IPO” (sigla em inglês para “Oferta Pública Inicial”), só que, ao invés de bancos e fundos de investimento, quem compraria as ações públicas da Nothing seria… você.

Sim, você. Literalmente. Segundo um comunicado publicado hoje, 16 de fevereiro de 2021, no site oficial da empresa, a Nothing já está com um formulário em sua página principal, coletando nomes, contatos e valores a serem investidos por pessoas comuns, afirmando ainda que um membro da comunidade seria escolhido para integrar ao seu corpo de diretores.

Captura de imagem mostrando a oferta da Nothing para compra de ações, em sua home page
A Nothing quer oferecer a compra de ações da empresa para o cidadão comum, inclusive escolhendo um para integrar seu comitê de diretores (Imagem: Nothing/Reprodução)

“Nós queremos que nossa comunidade seja uma parte de nossa jornada desde o começo, tomando um papel mais ativo nisso”, disse Pei, fundador e CEO da Nothing. “Como parte desse processo, nós também vamos escolher um membro de nossa comunidade para o nosso comitê de direção, de forma que nós possamos nos manter sempre sob vigia, e sempre nos lembrarmos do que os usuários querem”.

US$ 1,5 milhão de ações que poderão ser compradas diretamente pelo público

No comunicado, a Nothing esclarece que deve liberar cerca de US$ 1,5 milhão (R$ 8,06 milhões, em conversão direta) em ações a serem adquiridas pelo público. A julgar pela presença do formulário de coleta de informações na home page, o plano já parece estar em curso.

Pelos termos sugeridos no formulário, aliás, investidores poderão aplicar entre € 50 e € 25 mil (ou R$ 325,33 a R$ 162.662,57, na conversão do euro para o real). Mais além, os planos da empresa incluem “brindes” no futuro, quando a ideia do investimento público se firmar perante seus usuários. No Instagram, o post mais recente mostra o que parece ser um chaveiro, com a legenda “Seja parte da Nothing”.

Até agora, além dessa ótima ideia, a Nothing Technology não tem um produto (só um teaser), mas já atraiu investimentos milionários de nomes como a GV (ex-Google Ventures, hoje, uma divisão de investimentos da Alphabet). A expectativa é que eles comecem a lançar seus primeiros produtos – incluindo um par de fones TWS – em 2021.

Imagem: Alexsl (iStock)