Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Você sabe como anda o consumo de eletricidade na sua casa? Agora, com um monitor e um aplicativo, você pode monitorar de perto o consumo de energia elétrica dentro de casa ou da empresa de forma fácil e intuitiva.

A questão se torna ainda mais importante após o anúncio da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de que a conta de luz pode subir até 13% este ano por conta do aumento do consumo no verão (e no home office), a baixa hídrica nos reservatórios, o valor do dólar e do IGP-M.

publicidade

A melhor forma de poupar é entendendo como se dá o uso da energia. “As pessoas não têm noção do quanto o consumo de energia custa porque é algo invisível”, conta Rodrigo Lagreca, diretor da HomeCarbon Energy Solutions, desenvolvedora do Energia das Coisas, aparelho integrado a app e nuvem que faz o monitoramento do consumo de eletricidade.

Tecnologia 100% nacional

O Energia das Coisas consiste em um monitor que é instalado no quadro de entrada da residência ou escritório, por um técnico eletricista especializado, e faz um mapeamento de como está o gasto de energia de forma geral ou segmentada (por andar ou setor, por exemplo).

Após a instalação, os dados são enviados a um servidor em nuvem e podem ser acessados pelo aplicativo. “A interface é muito intuitiva e amigável. Me surpreendeu bastante”, conta Denis Fernandes Pereira, engenheiro eletricista e gerente comercial que instalou o Energia das Coisas na sua residência há três meses.

“Sou muito regrado e a ferramenta, integrada ao app, me permitiu ter um controle melhor do consumo de energia elétrica. Agora, sei qual é a demanda, por dia ou horário. Se ligo um aparelho, já vejo automaticamente qual é a variação no consumo”, conta Denis, que conheceu o produto durante uma feira setorial.

publicidade

Segundo Lagreca, o usuário pode ainda programar alertas de variação de consumo, podendo ter melhor controle de quando ou por que houve aumento no gasto de energia, projetando, aproximadamente, o valor aproximado da conta do mês. “É a real possibilidade de não ter surpresa na conta no final do mês, ajudando a tomar decisões que possam reduzir o consumo de energia, com opções tarifárias de acordo com o perfil de consumo do usuário”, ressalta.

“Além do que, com o app, o consumidor passa a entender quanto custa o tempo do uso do chuveiro elétrico, do aquecer e descongelar alimentos no micro-ondas, e o custo de se manter o ar-condicionado ligado. Quanto mais acompanhar o consumo de energia elétrica e notificar o sistema, mais inteligente o monitoramento se tornará e mais ajustado a interpretar o consumo”, enfatiza Lagreca.

Sem valor legal

Apesar do app Energia das Coisas permitir o monitoramento do consumo de eletricidade, seus dados não podem ser usados como base legal para solicitar uma revisão de valores junto às concessionárias de energia elétrica. O aparelho ainda não é homologado para este fim, mas segundo Lagreca pode ser um gatilho para que o usuário reveja seus hábitos e tente descobrir o que está acontecendo com seu gasto energético.

O Energia das Coisas pode ser comprado pelo usuário pelo valor de R$ 850, incluindo monitor, dois sensores de corrente de 100A cada, cabo de força e licença de 1 ano de uso do aplicativo.

Em fevereiro, a empresa também lançou o EDC Flex, pacote de locação do produto, em qualquer lugar do Brasil, pelo valor de R$ 470 por mês.

Imagem: Urbans (Shutterstock)