Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Depois de BuzzFeed News, Fox Media, Vice, HuffPost e diversos outros veículos online, chegou a vez de os empregados da plataforma Medium tomarem uma decisão e resolverem se organizar para formar um sindicato. Ao lado de representantes de outras empresas de mídia, como Wired, The New Yorker, NBC News e MTV News, eles assinaram uma carta de intenção para formar o sindicato com o Communication Works of America (CWA).

Criada e fundada por Evan Williams (o mesmo que participou da criação do Twitter) em 2012, a Medium evoluiu e, hoje, não é uma rede social. É um meio de publicação que reúne desde contribuições amadoras até as profissionais. Recentemente, várias publicações próprias foram lançadas, como OneZero, GEN e Zora, dedicadas à cobertura de assuntos ligados à tecnologia, política e mulheres negras, respectivamente.

publicidade

Por conta desse DNA mais profissionalizado do Medium, os empregados resolveram aderir ao movimento e formar um sindicato. “O Medium é um local de trabalho como qualquer outro, onde existem imperfeições, existem problemas, mas não estamos correndo para esta iniciativa com um conjunto de demandas estabelecidas. A prioridade é realmente unir a força de trabalho”, comentou Kelli Korduchi, editora sênior da Forge, publicação que faz parte da Medium, à CNN.

Adesão em massa

A Medium conta hoje com 140 funcionários, divididos em editorial, engenharia, design e produto. De acordo com o Medium Workers Union, 70% dos empregados elegíveis, ou seja, que estão aptos e legalmente autorizados a participar do movimento, já assinaram um documento de apoio para formar um sindicato da Medium.

“Estamos criando infraestrutura para que os funcionários do Medium tenham suas vozes fortalecidas e amplificadas uns pelos outros, da mesma forma que os escritores usam o Medium para amplificar suas palavras e ideias”, resumiu a organização, em um comunicado postado no site.

Segundo Lyra Naeseth, uma engenheira de software principal da Medium, explicou que a meta do sindicato é “aliviar o desequilíbrio sistêmico em nosso local de trabalho. Nosso sindicato é uma oportunidade para a força de trabalho mais ampla fazer o mesmo. Segundo ela, a administração está ciente de que os empregados da Medium estão se organizando para formar um sindicato e aderir ao CWA, e que estão no aguardo dos próximos passos.

Via The Verge

Imagem: Kindel Media/Pexels