AndroidAppleNotíciasVenda de smartphones deve subir 11,4% em 2021

Juliana Crem3 semanas atrás5 min

A pandemia de Covid-19 afetou a produção e a venda de smartphones em todo o mundo, com queda de 5,7% no terceiro trimestre do ano, comparado ao mesmo período de 2019. Agora, a consultoria especializada Gartner traz boas notícias ao setor ao afirmar que as vendas mundiais de smartphones deverá subir 11,4% em 2021.

A chegada da rede 5G deverá representar 35% das vendas de celulares neste ano. No total, a Gartner aposta que 1,5 bilhão de smartphones serão vendidos em 2021 em todo o planeta.

Segundo a empresa, isso se dará por conta da disponibilidade de novos produtos, que irão substituir os smartphones antigos, a disponibilidade de aparelhos 5G mais em conta, além, claro, da necessidade de utilização dos usuários para o trabalho ou estudo.

Os analistas da Gartner esperam que a venda de smartphones em 2021chegue próximo aos níveis de 2019 e deve subir, principalmente, nos mercados asiático, europeu e latino-americano.

Rede 5G: uma oportunidade

A Gartner prevê que a disponibilidade de redes 5G e o aumento de variedade de celulares com essa tecnologia a preços competitivos vai ajudar a subir as vendas de aparelhos em 2021, totalizando cerca de 539 milhões de unidades em todo o mundo.

Anshul Gupta, diretor de pesquisa sênior da consultoria, afirmou que o 5G é um recurso padrão em smartphones premium em países como Estados Unidos, China, Japão e Coréia do Sul. “Na China, a participação de smartphones 5G está a caminho de chegar a 59,5% em 2021”, diz. Além disso, os celulares 5G mais baratos, que estão se tornando prevalentes fora da China, devem impulsionar a venda em todo o mundo.

Recuperação econômica

A chegada ao mercado de modelos como o Samsung Galaxy S20 e o iPhone 12 ajudaram as vendas de smartphones em todo o mundo, apesar de o total de aparelhos vendidos ainda não ser equivalente aos números de 2019.

A previsão para o Brasil é otimista. Em janeiro, o Banco Mundial divulgou seu relatório Perspectivas Econômicas Globais, no qual projetou crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 3%, após retração de 4,5% no ano passado. “A confiança em alta do consumidor e as  condições de crédito benignas devem apoiar a recuperação do investimento e consumo privado”, aponta o relatório.

O mesmo Banco Mundial destaca que o aumento de infecções por Covid-19 e a demora na imunização poderá frear o crescimento do PIB. Dessa forma, mesmo sendo esperado o aumento de vendas de smartphones, teremos de checar mês a mês a economia pela perspectiva também da saúde pública.

Via Banco Mundial, Gartner e Techcrunch

Foto Zoranm / iStock Photos