Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Apesar do estrondoso sucesso de vendas do Mi 11, que bateu 1 milhão de unidades comercializadas em apenas 21 dias, a Xiaomi, aparentemente, está trabalhando em mais uma versão do anterior Mi 10, agora em 5G. Ela chegaria ao mercado com um preço mais acessível e um processador menos poderoso do que o sucessor, o Snapdragon 870.

A informação foi postada na rede social Weibo pelo Digital Chat Station, insider que costuma não errar. O novo rumor aponta para a chegada ainda no primeiro trimestre de 2021. Caso seja confirmado o lançamento, o Mi 10 5G será o segundo smartphone a adotar o processador quase topo de linha Qualcomm. Recentemente, o Motorola Edge S, também equipado com o Snapdragon 870, teve sua performance na plataforma AnTuTu divulgada, e mostrou desempenho similar, mas um pouco superior, ao antecessor, 865+ (é um 865+ overclocked).

publicidade

As demais configurações do Mi 10 5G da Xiaomi seguem mantidas em segredo, até mesmo de leakers. É esperado que a fabricante incremente o smartphone com algumas tecnologias adotadas no Mi 11. A ideia é oferecer alguma coisa ainda acima da média, mas a preço convidativo.

Bom investimento

O Xiaomi Mi 10, em sua versão à venda atualmente, se mostrou um ótimo investimento para quem comprou o smartphone no ano passado. Foi isso o que mostrou a rede de lojas chinesa Huihuibao. Ela revelou uma lista com os smartphones que menos perderam valor em 2020. E o celular que ocupou o topo do ranking foi ele.

O campeão, que agora pode ganhar a versão Mi 10 5G com Snapdragon 870, alcançou 73,22 pontos no indicador “Índice de Preservação de Marca”. Para chegar a esse resultado, o cálculo realizado pelos representantes da rede Huihuibao faz a seguinte conta: pega o valor do celular quando da época do lançamento, subtrai 20%, divide pelo preço atual dele no mercado e multiplica por 100.

Via It Home e GizBot

publicidade