Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Depois da invasão ao Capitólio em 06/01 e dos tumultos no dia da posse de Joe Biden, na última quarta-feira (20/01), o Twitter agora decidiu banir várias contas do Antifa, com mais de 71 mil seguidores acumulados.

No dia da posse presidencial, os extremistas marcharam por algumas cidades e depredaram outras, com placas dizendo que não queriam Biden, mas sim vingança. O maior protesto veio dos trumpistas, mas membros do movimento Antifa foram às ruas de Seattle no dia da posse e depredaram uma loja histórica do Starbucks e queimaram a bandeira dos EUA. Diante do cenário, ao menos quatro contas relacionadas a Antifa, datadas de 2012, foram tiradas do ar por violar as regras da rede social.

publicidade

A iniciativa do Twitter de banir as contas gerou protestos entre os apoiadores do Antifa e o Twitter não respondeu prontamente quando questionado pela imprensa.

Entenda o caso

Não é de hoje que o Twitter tem enfrentado problemas com os seguidores do Antifa, ou então com opositores deles infiltrados no movimento. Em junho do ano passado, uma conta falsa associada ao movimento Antifa, mas que, na verdade, foi criada por um grupo nacionalista, acabou sendo banida do Twitter por incitar a violência durante protestos do Black Lives Matter, violando as políticas da rede social.

No dia da posse de Joe Biden, novos transtornos ocorreram, com manifestantes marchando por Portland e Seatle, vandalizando lojas e monumentos. O mesmo aconteceu no Oregon, onde a sede do Partido Democrata foi invadida e depredada. Especula-se que a rede social tenha sido usada para organizar os protestos, como ocorreu com o Congresso norte-americano.

O que é Antifa?

O movimento, cujo nome vem de Antifascista, é um grupo de militantes esquerdistas que tentam combater o facismo, o racismo e a extrema direita norte-americana. O ex-presidente Donald Trump chegou a acusar a Antifa de terrorismo doméstico, uma vez que a maioria dos protestos em que o grupo se envolve acaba em violência e destruição, mas sem fazer o mesmo com seus apoiadores.

publicidade

A iniciativa do Twitter de banir contas relacionadas à Antifa é parte do seu compromisso com o fim das fake news e da violência, como prega seus termos e políticas internos.

Via The New York Post, NBC News e CNN

Imagem: Alex XXX/Freeimages/CC