AndroidNotíciasBateria do Galaxy S21 tem duração menor que a do iPhone 12 Pro Max, segundo teste

Rafael Arbulu1 mês atrás6 min

Os primeiros testes de bateria do Galaxy S21, da Samsung, já estão entre nós e as conclusões são bem favoráveis: segundo o canal TechDroider, no YouTube, o novo flagship da fabricante sul-coreana promete aprimorar muitos pontos deixados de lado pela geração anterior da linha.

O canal estabeleceu elementos comparativos em diversos novos smartphones flagship – ou seja, com hardware de ponta – das principais fabricantes. A primeira avaliação foi a mais óbvia – a duração da bateria, que finalizou com o seguinte ranking:

  1. iPhone 12 Pro Max (Processador: 5nm A14 Bionic): 9 horas e 8 minutos
  2. Galaxy S21 Ultra (Processador: 5nm Exynos 2100): 8 horas e 34 minutos
  3. OnePlus 8 Pro (Processador: 7nm Snapdragon 865): 8 horas e 10 minutos
  4. Xiaomi Mi 11 (Processador: 5m Snapdragon 888): 7 horas e 50 minutos
  5. Galaxy S20 Ultra (Processador: 7nm Exynos 990): 7 horas e 33 minutos

Alguns comentários sobre o teste

É importante ressaltar alguns “poréns” neste teste: todos os aparelhos estavam rodando com a tela a 120Hz de taxa de renovação de quadros, o que invariavelmente vai exigir mais da bateria. O único que estava rodando a 60Hz era o iPhone 12 Pro Max, já que ele não dá suporte a uma taxa maior que essa. Mais além, a Apple é a única fabricante a produzir tanto o software como o hardware de seu smartphone: é por isso que uma bateria de pouco mais de 3000 mAh (como é a do iPhone 12 testado) traz desempenho similar a uma de 5.000 mAh.

Entretanto, o Galaxy S21 avaliado vem com processador Exynos 2100, com litografia de 5nm. Esta é apenas uma das duas versões do aparelho – enquanto a Exynos é a mais praticada no mercado global, a Coreia do Sul e, por vezes, os EUA, costumam receber a versão com Snapdragon 888, da Qualcomm.

Bateria Galaxy S21
Bateria do Galaxy S21 pode até durar menos que a do iPhone 12 Pro, mas eficiência na gestão de energia tornam o smartphone da Samsung um modelo bem interessante para o Android no começo de 2021 (Imagem: Samsung/Divulgação)

Essa variação de processador também é importante por dois motivos: o primeiro é o de que, embora a Samsung prometa o mesmo desempenho em ambas, o nome da Qualcomm tem maior tradição em benefícios de performance – a qual ainda não conhecemos no caso do Galaxy S21. O segundo é que o Galaxy S21 e o Galaxy S20 Ultra estavam rodando os mesmos apps e a mesma intensidade, mas somente o smartphone da geração passada superaqueceu – indicando que a Samsung otimizou a gestão de software no novo aparelho.

Ainda que esses testes sejam primários, eles já nos dão uma boa ideia do que considerarmos quando o smartphone chegar ao mercado. A Samsung revelou detalhes do Galaxy S21 no evento Unpacked do último dia 14/1, que você acompanhou conosco.

Via BGR