Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A CSOT (China Star Optoelectronics Technology), empresa da TCL, apresentou novos detalhes sobre as suas telas extensíveis durante a apresentação da CES 2021, nesta segunda-feira (11/01). Os produtos prometem inovar o mercado de smartphones e TVs com a possibilidade de enrolar ou retrair os displays tornando-os menores.

A apresentação mostrou esta tecnologia aplicada em dois modelos, uma tela extensível AMOLED de 6,7 polegadas que pode aumentar de tamanho até 7,8 polegadas, e uma tela impressa OLED de 17 polegadas e apenas 0,18 mm de espessura que pode se retrair como se fosse um pergaminho.

publicidade
Tela AMOLED para smartphones extensíveis

Vamos começar pela primeira. A tela de 6,7 AMOLED tem o potencial para transformar o seu celular em um tablet. A ideia é criar um dispositivo que se adapte ao usuário de acordo com as suas necessidades. Assim, é possível expandir o seu tamanho para a exibição de vídeos e jogos e, em seguida, diminui-lo para guardá-lo no bolso, por exemplo.

O conceito por trás deste dispositivo é simples, a tela fica enrolada no interior do smartphone e pode ser desenrolada (ou expandida) a partir de um comando executado por um botão pelo usuário.

Tela OLED impresso em formato de pergaminho

Tela extensível OLED da TCL

De acordo com a fabricante, essa tela extensível estilo pergaminho de OLED usa uma tecnologia de impressão a jato de tinta que pode ser aplicada em TV flexíveis, além de telas curvas dobráveis e painéis para anúncios. O exemplo demonstrado na CES mostra um vídeo com um viajante andando por uma trilha em uma floresta. Ele para, tira um dispositivo em formato de rolo de sua mochila e o desenrola revelando ser um mapa digital.

publicidade

A fabricante diz que a tecnologia vai possibilitar a criação de telas 20% menores ao que vemos hoje em dia no mercado.

TCL diz que telas são duráveis

 

Embora esta expansão esteja relacionada a um processo mecânico, a fabricante garante a durabilidade destes dispositivos, informando que a vida útil de suas telas extensíveis é de aproximadamente 100 mil ativações. O fato de que a TCL está trabalhando em celulares com telas extensíveis não é nenhuma novidade, e a empresa já havia demonstrado estudos sobre a tecnologia na CES passada. Além disso, em novembro de 2020, vazaram imagens de um protótipo com a tecnologia. O dispositivo do vídeo é semelhante ao mostrado nesta segunda-feira.

Apesar dos teasers, não há previsão para estes displays chegarem ao mercado. Saiba mais detalhes no release divulgado pela PRNewswire. Confira abaixo o trecho da apresentação na qual essas telas são citadas.

Telas extensíveis são a próxima tendência para smartphones

Além da TCL CSOT, a estimativa é que outras fabricantes apresentem telas extensíveis durante a CES 2021. Um levantamento estima que a produção por estes displays deve aumentar nos próximos anos, de modo que os investimentos em produtos AMOLED aumentem 23%, passando de US$ 951 milhões (cerca de R$5,2 milhões) em 2010 para US$ 2,69 bilhões (aproximadamente R$14 bilhões) em 2024.

Em aspectos práticos, este índice representará o aumento de até 80% nas vendas de smartphones dobráveis até 2025, o que resultará em um lucro de US$ 105 bi (R$ 575 bilhões) para as fabricantes.

A CES é uma das maiores feiras de tecnologia do mundo. Ela acontece anualmente em Las Vegas e, esse ano, acontece de forma 100% remota por causa da pandemia da Covid-19.