AcessóriosNotíciasGoverno Trump bane SMIC, fabricante chinesa de chips

Paulo Amaral3 meses atrás5 min

Em vias de deixar o poder, o governo Trump anunciou uma sanção que bane dos EUA a SMIC, a maior fabricante de chips da China. Além da SMIC (Semiconductor Manufacturing International Corporation), a produtora de petróleo CNOOC também foi adicionada à lista negra de empresas do país asiático.

Essa lista se tornou uma dor de cabeça para o próximo presidente, Joe Biden, resolver. Vale lembrar que, a implicância do Governo Trump com a SMIC não é novidade. Já em setembro, o Governo Trump primeiro ameaçou e depois impôs restrições à SMIC.

De acordo com a Reuters, já são 35 empresas adicionadas pelo governo Trump na lista negra que bane as “ameaças à segurança nacional” de todo o território dos Estados Unidos. Como eles não poderão ter relações comerciais com empresas norte-americanas, isso pode abalar a SMIC, que depende de equipamentos fornecidos por empresas dos EUA.

Além disso, a restrição impede que investidores do país comprem ações e títulos destas companhias a partir de 2021.

SMIC e governo chinês reagem à sanção que bane empresas

Representantes da SMIC reagiram à sanção que bane tanto a fabricante de chips quanto outras empresas chinesas do território dos Estados Unidos. Em comunicado oficial enviado à imprensa e ao mercado, a empresa afirmou que “se opõe fortemente à decisão, que reflete um mal-entendido fundamental por parte da administração dos Estados Unidos sobre os usos finais de seus negócios e tecnologia”.

O governo chinês foi além, e rotulou a atitude dos Estados Unidos de “abusiva”. Segundo os representantes de Pequim, “os EUA deveriam parar de abusar dos conceitos de poder nacional e segurança nacional para suprimir empresas estrangeiras”.

Os reflexos da decisão foram imediatos e prejudiciais para a SMIC. As ações da companhia fecharam a sexta-feira com uma queda de 5,4% no mercado local, algo similar ao que aconteceu com a Huawei quando a empresa fabricante de smartphones foi a “bola da vez” nas sanções e ameaças do governo Trump.

Dona do TikTok também enfrenta problemas

A ByteDance, dona do app TikTok, por sua vez, tem até esta sexta para evitar o banimento. A decisão foi comunicada para a empresa por meio do Comitê de Investimentos Estrangeiros dos Estados Unidos (CFIUS). No documento, ficou estabelecido que “o Tesouro Americano concedeu ao ByteDance uma prorrogação de uma semana, de 27 de novembro a 4 de dezembro, para ter tempo de examinar uma proposta revisada que o comitê já recebeu”.

Via GizmoChina.