AplicativosAppleNotíciasApple promove iPhone 12 Mini em vídeos pelo TikTok

Rafael Arbulu3 meses atrás4 min

A Apple enfim começou a usar o TikTok, após seis meses da abertura de uma conta oficial da empresa na plataforma. Desde a última semana, a empresa começou a usar o espaço para divulgar vídeos promocionais do iPhone 12 Mini, o modelo mais reduzido da série iPhone 12, composta por quatro smartphones.

Até agora, a Apple publicou quatro vídeos. Todos com a presença de influenciadores populares no TikTok: Zach King, Kevin B Parry, Julian Bass e Jessica Wang fazem uso de efeitos especiais que mostram coisas como um iPhone 12 Pro sendo reduzido para um iPhone 12 Mini. Somados, os quatro influenciadores contam com 59.758.600 seguidores.

@apple

@zachking can #makeitmini with a tap. Can you? #iPhone12mini

♬ Woo – Wande

Apple e TikTok: relacionamento sério ou só uma “ficada”?

Ainda não se sabe se a ação da Apple com o TikTok seguirá além da divulgação do iPhone 12 Mini.

O fato de conta ter ficado parada desde sua abertura, em abril deste ano, provavelmente se deu pela guerra comercial entre o governo dos Estados Unidos e as empresas da China. A administração do presidente Donald Trump tentou, por diversas ocasiões, banir o TikTok de solo americano. Com a sua derrota nas eleições do último dia 3 de novembro para Joe Biden, é provável que essa batalha jurídica acabe de forma favorável ao app chinês.

Ou seja: pode bem ser verdade que a Apple pensou em usar sua conta no TikTok antes, mas a briga envolvendo o governo americano a tenha impedido: o CEO da Apple, Tim Cook, já foi conselheiro de Donald Trump, afinal. Com ele perdendo as eleições, a Apple se viu livre para trabalhar a marca na rede chinesa.

Vale lembrar que, recentemente, o TikTok ganhou mais um concorrente: além do Instagram Reels, agora o mercado de vídeos curtos também é representado pelo Spotlight, lançado nesta semana pelo Snapchat. A empresa chegou a criar um fundo de US$ 1 milhão (R$ 5,32 milhões) para tentar convencer influenciadores do TikTok a migrarem para a sua plataforma.

Fonte: Apple