Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

A Huawei pode voltar a ter a Qualcomm como mais uma opção de fornecedora para comprar chips. A fabricante chinesa não consegue mais produzir seu HiSilicon e está negociando comprar com outras empresas. Um relatório da China mostra que a Qualcomm conseguiu uma licença para se juntar a concorrência.

A fabricante de chips americana, que já tem um vasto portfólio de clientes, não conseguiria dar conta da demanda de produzir para todos os celulares da segunda maior fabricantes de smartphones do mundo. No entanto, recentemente a Huawei vendeu a marca Honor, um de seus principais braços, para a Digital China, por US$ 15 bilhões.

publicidade

Dessa forma, a pedida de chips seria menor e a Qualcomm teria condições de fornecer os produtos para a Huawei e continuar fabricando para outras empresas, como por exemplo Samsung, Motorola e LG.

Como aconteceu?

Ainda não há informações se a venda da Honor aconteceu por interferência da Qualcomm, que teria colocado isso como pré-requisito durante as negociações com a Huawei. No entanto, há possibilidade disso ter ocorrido por conta dos bloqueios feitos pelo governo dos Estados Unidos à Huawei.

A chinesa vem travando uma grande batalha judicial contra os EUA. Além do bloqueio que impediu a Qualcomm de vender chips para a fabricante, o Google também limitou os serviços do Android nos aparelhos da marca.

Fora isso, existe ainda uma disputa pelo controle da rede 5G. A Huawei é acusada pelos EUA de espionar países do ocidente a serviço do governo chinês. Pressões da Casa Branca já fizeram com que a companhia fosse barrada do 5G em países da Europa, como França e Reino Unido.

publicidade

Dessa forma, esse novo movimento na compra de chips pode ser um passo importante da marca para conseguir recuperar o mercado. Por enquanto, não há um pronunciamento oficial nem da Qualcomm e nem da Huawei sobre as informações.

Via: GSM Arena