Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Parece que a ideia da Apple em dar a um futuro Apple Watch a função de também atuar como um monitor de glicose no sangue vai mesmo sair do papel, mas antes mesmo disso, uma empresa parceira já tratou de criar um dispositivo com o recurso. A Rockley Photonics, que tem sede no Reino Unido, anunciou nesta quarta-feira (14/07) o lançamento de uma pulseira definida por ela como “uma clínica de pulso”.

Empresa parceira da Apple lançou pulseira que atua como monitor de glicose

publicidade

O wearable não foi colocado à venda pela Rockley, o que indica que será utilizado possivelmente como plataforma de testes para outras empresas desenvolverem seus próprios produtos, como uma nova versão do Apple Watch. “Nossos projetos de referência ajudarão significativamente nossos clientes e parceiros com a implantação de nossa tecnologia, e acelerarão sua própria entrega de produto escalável e de alto volume”, informou, em comunicado.

Como funciona o monitor?

A ideia da Rockley em criar um monitor de glicose pode ajudar usuários de produtos Apple, e talvez de outras empresas, a cuidarem mais da saúde. A empresa explicou que a pulseira funcionará gerando um grande número de saídas de laser discretas a partir de um único chip de silício. Segundo ela, o sensor terá “sondas de forma não invasiva sob a pele” para obter medições de saúde.

Imagem mostra o rockley photonics, monitor de glicose que pode servir de base para o novo Apple Watch

A pulseira que atua como monitor de glicose, e que poderá estar em uma futura versão do Apple Watch, funciona por meio de espectrofotômetros infravermelhos, usados para detectar e monitorar uma gama mais ampla de problemas de saúde do que os sistemas de LED verdes na maioria dos dispositivos de pulso. A Rockley afirmou que seu sistema permitirá “analisar sangue, fluidos intersticiais e várias camadas da derme em busca de constituintes e fenômenos físicos de interesse”.

publicidade

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 422 milhões de adultos em todo o mundo sofrem com diabetes, uma doença metabólica que pode causar diversas complicações de saúde. Atualmente, para que um diabético possa aferir o nível de glicose no sangue, é preciso furar o dedo com uma espécie de caneta própria para isso. O dispositivo criado e apresentado nesta quarta-feira, aparentemente, encerrra essas espetadas.

Via Apple Insider