Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A fabricante de câmeras Yongnuo está criando mais uma câmera utilizando o sistema operacional Android, algo pouco comum hoje em dia. Anunciado recentemente, o produto se chamará Yongnuo YN455, e será o sucessor da Yongnuo YN450, uma câmera Android com lentes Canon lançada em 2017. O novo lançamento mantém a Yongnuo como uma das poucas empresas no mercado fotográfico a ainda adotarem o sistema operacional.

Com exceção do software do Google, a YN455 é uma câmera de entrada cujas especificações são bastante comuns. Ela é um modelo digital mirrorless, isso significa que a luz passa direto da lente para o sensor sem ser refletida por espelho. Além disso, sua lente de 20 MP usa o sistema 4/3 que é voltado justamente para que a captação de luz seja voltada para o sensor digital, e não um modelo analógico adaptado.

publicidade
Câmera digital modesta

Também já foi revelado o que a câmera Android da Yongnuo deve carregar por dentro. Seu processador será um Snapdragon com 8 núcleos e frequência de 2,2 GHz. O chip deve rodar com uma memória RAM de 6 GB, similar a de celulares intermediários. Com essas configurações, a YN455 deve oferecer um bom desempenho para processar imagens de alta resolução.

Sua tela de toque deve ser inclinável, o que oferece maiores possibilidades ao fotógrafo, e terá 5 polegadas de diâmetro. Outro elemento revelado foi sua bateria, que terá 4400 mAh de capacidade, igual ao Galaxy Z Fold 3. Não foi revelado o armazenamento interno, mas deve seguir o padrão de entrada microSD para guardar as fotos.

Apesar do insucesso de suas outras câmeras Android, a Yongnuo vai investir novamente no sistema operacional. A YN455 deve chegar ao mercado custando por volta de US$ 600, o que dá R$ 3116 sem considerar as taxas e impostos. E ela não está sozinha, a alemã ZEISS, que trabalhou em parceria com a chinesa Vivo, também lançou uma câmera Android ano passado, mas que custava 10 vezes mais.

Via Slash Gear e PetaPixel

publicidade